fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

“Liga Árabe” anuncia a criação de um fundo de US$ 1 bilhão para “Jerusalém Oriental”

Liga ÁrabeNo dia 26 de março, em sua “22a Cúpula” realizada em Doha, no Catar, a “Liga Árabe” (LA) apresentou a proposta para a criação de um Fundo[1] de US$ 1 bilhão paraJerusalém Oriental”, área reivindicada pelos palestinos. O “Banco Islâmico de Desenvolvimento”, com sede na “Arábia Saudita”, deverá gerir os recursos do Fundo.

O Emir* do Catar, xeique Hamad bin Khalifa Al-Thani, declarou que seu país contribuirá com US$ 250 milhões para o Fundo que foi proposto por ele no seu discurso de abertura da “Cúpula Árabe”.

A proposta de resolução ressalta que “a cúpula propõe o estabelecimento de um fundo para apoiar Jerusalém no valor de US$ 1 bilhão a fim de financiar projetos e programas que mantenham o caráter árabe e islâmico da cidade e que reforcem a disposição do seu povo[1].

Os participantes do Evento também decidiram que os países da LA têm o direito de oferecer apoio militar aos rebeldes da Síria. Ainda que a declaração preliminar ressalte dar prioridade à busca por uma solução política para a crise síria, o texto, replicado pela “Reuters[2],afirma o direito de cada Estado, de acordo com seu desejo, de apresentar todo tipo de medida para a autodefesa, inclusive militar, em apoio à resolução do povo sírio e do Exército Livre[2].

————————————————-

* Do árabe, comandante.

————————————————-

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://www.nytimes.com/2013/03/27/world/middleeast/qatar-proposes-1-billion-jerusalem-heritage-fund.html?_r=0

[2] Ver:

http://br.reuters.com/article/worldNews/idBRSPE92P06720130326

About author

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!