fbpx
EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

A Lituânia e a Bielorrússia na ZAPAD 2017

No fim do último mês (julho), o Governo da Bielorrússia enviou convites para uma série de Estados regionais e instituições internacionais com o propósito de estimular a participação de adidos militares estrangeiros na ZAPAD 2017.

Esses exercícios militares, a serem realizados pela Rússia e Bielorrússia, em setembro de 2017, são de caráter defensivo e despertam atenção pelo acesso recíproco que os atores terão em seus territórios, assim como pela grande mobilização de soldados e equipamentos.

Mapa da Bielorrússia

Os Estados bálticos, particularmente a Lituânia, afirmam que os exercícios da ZAPAD não têm fins pacíficos e temem que os mesmos possam ser utilizados num ataque surpresa, sobretudo pela movimentação de aproximadamente 100.000 militares na localidade.

No tangente a questão, o Jornal Baltictimes noticiou a posição do Ministério da Defesa lituano, o qual frisou: “A Lituânia espera que a Bielorrússia convide representantes de todos os Estados vizinhos e forneça informações completas durante o exercício”. Em contrapartida, o Jornal Haɯa Hiba apresentou a fala do Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, sobre o fato, o qual declarou: “Os exercícios estão abertos […] já convidamos um grande número de observadores. Venham e vejam”.

Analisa-se a situação mediante duas variáveis: pela primeira, percebe-se a preocupação de Vilnius* com uma programação que abrangerá mais de 2,5% de sua população; e, pela segunda, entende-se a disposição de Minsk** como um ato de transparência. Apesar das diferenças, a ZAPAD 2017 pode representar um meio de aproximação diplomática entre a Lituânia e a Bielorrússia, e não aparenta constituir-se em exercício bélico ofensivo.

———————————————————————————————–                     

Notas:

* Capital da Lituânia, logo é uma referência ao Estado lituano.

** * Capital da Bielorrússia, logo é uma referência ao Estado bielorrusso.

———————————————————————————————–                     

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Mapa da Lituânia” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/4/4a/Lithuania_-_Location_Map_%282013%29_-_LTU_-_UNOCHA.svg/1024px-Lithuania_-_Location_Map_%282013%29_-_LTU_-_UNOCHA.svg.png

Imagem 2 Mapa da Bielorrússia” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/8/8c/Belarus_-_Location_Map_%282013%29_-_BLR_-_UNOCHA.svg/1024px-Belarus_-_Location_Map_%282013%29_-_BLR_-_UNOCHA.svg.png

About author

Mestre em Sociologia Política (2018) e Bacharel em Relações Internacionais (2014) pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro – IUPERJ vinculado a Universidade Cândido Mendes. Atualmente incorpora o quadro do CEIRI Newspaper, onde atua na qualidade de colaborador voluntário na produção de notas analíticas e conjunturais na área de política internacional europeia com ênfase nos Estados Nórdico-Bálticos e Rússia.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!