fbpx
AMÉRICA LATINANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

México: intelectuais e jornalistas exigem proteção e justiça ao presidente Peña

Mais de 400 escritores, artistas, jornalistas e intelectuais de todo mundo assinaram uma Carta apresentada esta semana por um grupo de jornalistas mexicanos ao presidente Enrique Peña Nieto[1]. O Documento solicita ao Governo que freie a violência contra os meios de comunicação no México, revisando os mecanismos de proteção de jornalistas, e que investigue os homicídios de mais de 100 comunicadores entre os anos de 2000 e 2014, os quais ainda permanecem impunes[1].

A iniciativa surgiu a partir do assassinato do jornalista Ruben Espinosa em julho deste ano (2015). Juntamente com ele também foram assassinadas uma ativista de direitos humanos, uma colega de apartamento e uma trabalhadora doméstica[2]. A Carta explica os motivos pelos quais nos últimos quinze anos houve a perda das garantias de segurança para jornalistas e como, apesar das evidências, os casos seguem impunes[2]. Da mesma forma, clama por respostas e soluções para a grave crise que atravessa a imprensa mexicana, onde assédios, perseguição e crimes são cotidianos[1]. De acordo com dados da instituição Repórteres Sem Fronteiras, o México ocupa o lugar número 148 na lista de 180 países que integram a Classificação Mundial de Liberdade de Imprensa[1].

O grupo que tem autoria da manifestação defende que o atual mecanismo de proteção para jornalistas, o qual inclui “refúgios[1], não funciona. A jornalista e ativista Marcela Turati afirmou: “a maioria dos jornalistas que estão no meio se queixam que as medidas são tardias. Há reclamações de que celulares não funcionam, botões de pânico se desconfiguram. As vezes, jornalistas são deslocados de diferentes lugares e riscos e são colocados todos juntos em um mesmo lugar onde seguem sendo ameaçados[1].

Por estas razões, a Carta menciona e insiste ao Presidentegarantir o esclarecimento imediato e efetivo dos assassinatos e a investigação sem contemplações dos funcionários estatais e municipais que, dependendo do caso, podem estar envolvidos[3]. Também demanda “a revisão dos mecanismos de proteção de jornalistas e do compromisso efetivo do Governo para garantir a liberdade de expressão no México[3].

————————————————————————————————

Imagem (Fonte):

http://www.vivelohoy.com/wp-content/uploads/2015/08/EFE_M%C3%89XICO-VIOLENCIA-41-860×573.jpg

————————————————————————————————

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://noticias.univision.com/article/2433910/2015-08-17/mexico/noticias/periodistas-mexicanos-estan-cansados-de-la-impunidad

[2] Ver:

http://www.elfaro.net/es/201508/internacionales/17276/Intelectuales-de-todo-el-mundo-exigen-a-Pe%C3%B1a-Nieto-investigar-asesinato-de-periodistas.htm

[3] Ver:

http://www.telemundo.com/noticias/2015/08/17/intelectuales-piden-al-presidente-de-mexico-frenar-la-violencia-contra-la-prensa

[4] Ver:

http://www.eluniversal.com.mx/articulo/nacion/sociedad/2015/08/17/intelectuales-piden-pena-frenar-violencia-contra-prensa

About author

Mestre em Relações Internacionais- IHEID (Genebra, Suíça) e Mestre em Estudos Avançados de Organizações Internacionais- UZH (Zurique, Suíça). Bacharel em Relações Internacionais -Unilasalle (Canoas, RS), intercâmbio na UNICAH (Tegucigalpa, Honduras). Especialidades: direitos humanos, direito internacional humanitário, segurança e paz, democratização e América Central. Experiências profissionais: ONU (DPA- MSU), BID (segurança cidadã) e ONG Geneva Call – Suíça.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!