fbpx
ÁSIANOTAS ANALÍTICASORIENTE MÉDIOPOLÍTICA INTERNACIONAL

Ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte chega a Teerã para uma visita diplomática

O Ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, aterrissou em solo iraniano no dia 9 de agosto com o propósito de realizar uma visita de dois dias ao país. A comitiva norte-coreana foi recepcionada pelo Ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif. O objetivo principal do encontro foi discutir as relações bilaterais e as questões regionais do Oriente Médio.

A visita coincidiu com a reimposição de sanções do governo dos Estados Unidos ao Irã, depois que o presidente Donald Trump se retirou do acordo nuclear selado pela administração Obama, em maio de 2015.

Historicamente, Teerã e Pyongyang* cooperam em temas relacionados às esferas educacional, científico, econômico e cultural e a aliança entre ambos países foi fortalecida, após a Revolução Iraniana de 1979 e o estabelecimento da República Islâmica.

De acordo com estudo realizado pelo Congresso dos Estados Unidos, a colaboração e troca de conhecimentos científico e tecnológico de âmbito nuclear entre Irã e Coreia do Norte envolve diversas formas de cooperação clandestina, possivelmente relacionada com armas nucleares. Neste mesmo documento, funcionários da inteligência estadunidense manifestam preocupação sobre a probabilidade de a Coreia do Norte exportar sua tecnologia nuclear ou material físsil.

Ghadir iraniano

Conforme atesta Samuel Ramani, no mês de maio de 2017 o Irã realizou um teste com mísseis desde seu submarino da classe Ghadir** no Estreito de Ormuz. Apesar de o intento não ter sido exitoso, a similaridade entre o Ghadir iraniano e submarino da classe Yono*** da Coreia do Norte alarmou diversos analistas no tema.

Especialistas em defesa do governo dos Estados Unidos declararam que o teste realizado pelo governo persa foi uma prova da continuidade dos trabalhos realizados por Teerã e Pyongyang. Como conclusão, Ramani asserta que a cooperação entre ambos países pode ser explicada por uma desconfiança compartilhada das propostas diplomáticas estadunidenses e pela crença comum de que os países têm o direito de desenvolver mecanismos de autodefesa sem interferência externa.

O segundo dia da visita diplomática foi marcado pelo encontro entre o representante do país asiático e o presidente iraniano Hassan Rouhani. A conversa entre as lideranças foi orientada sobre o futuro acordo nuclear entre norte-coreanos e estadunidenses. Segundo palavras de Rouhani, “os Estados Unidos não são confiáveis. O desempenho da administração dos norte-americanos nesses últimos anos levou o país a ser considerado pouco confiável em todo o mundo, buscando atender a nenhuma de suas obrigações”. E, finalmente, adiciona que, “na situação atual, os países amigos devem desenvolver suas relações e cooperação com a comunidade internacional, o que inclui o Irã e a Coreia do Norte, que sempre tiveram visões parecidas”.

———————————————————————————————–                    

Notas:                                                                                                                 

* Teerã e Pyongyang são as capitais, respectivamente, do Irã e da Coreia do Norte. Aqui, ao se falar das capitais, significa referir-se aos governos dos dois países.

** Ghadir: é um míssil de cruzeiro anti-navio com um alcance de 330 km.

*** Yono: Submarino de porte mediano que é produzido para uso doméstico e para exportação.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1Bandeira do Irã” (Fonte):

https://en.wikipedia.org/wiki/File:Flag_of_Iran.svg

Imagem 2Ghadir iraniano” (Fonte):

http://www.nasimonline.ir/Content/Detail/988864/%DA%AF%D8%B2%D8%A7%D8%B1%D8%B4-%D8%AA%D8%B5%D9%88%DB%8C%D8%B1%DB%8C-%D8%A7%D9%81%D8%AA%D8%AA%D8%A7%D8%AD-%D8%AE%D8%B7-%D8%AA%D9%88%D9%84%DB%8C%D8%AF-%D8%A7%D9%86%D8%A8%D9%88%D9%87-%D9%85%D9%88%D8%B4%DA%A9-%DA%A9%D8%B1%D9%88%D8%B2-%D8%AF%D8%B1%DB%8C%D8%A7%DB%8C%DB%8C-%D9%82%D8%AF%DB%8C%D8%B1.i&docid=MN_0Z7BXvtTLOM&itg=1&sa=X&ved=2ahUKEwj1p6KdhuzcAhVF_GEKHb6QA40Q_B0wFnoECAYQEw

                                                                                              

About author

Bacharela em Relações Internacionais pela Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES). Dentre as área de interesse estão Segurança Internacional, Geopolítica e estudos sobre o Oriente Médio. Escreve no CEIRI Newspaper sobre o Oriente Médio, particularmente sobre Irã e Iraque.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!