fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

Mudanças na “Previdência Social” chinesa

A “Previdência Socialchinesa, que tem um modelo diverso do adotado no Brasil, está sendo alterada. Atualmente, o sistema de seguridade social na China tem diferenças quando é direcionado à população rural, de grandes cidades, de pequenas cidades, de vilarejos e também de acordo com as profissões exercidas. O “Conselho de Estado” chinês inicia nesta semana a aplicação de um novo modelo que vai cobrir as necessidades de camponeses nas zonas rurais e para aqueles trabalhadores menos favorecidos de regiões urbanizadas.

No final dos anos 90, a China estabeleceu seu sistema de renda mínima e, através dele, o Governo concede créditos às famílias que possuem renda abaixo da média de sua região (província, zona rural, vilarejo, cidade etc.). Com a mudança prevista nas “Leis de Previdência”, bilhões de dólares do Orçamento central do país serão destinados para as famílias chinesas.
O país planeja investir quase 6 bilhões em pensões urbanas, além disso,14 bilhões vão para assegurar a renda mínima da população, que já está sendo assegurada desde o início do ano passado (2011). De acordo com o divulgado, 7 bilhões serão destinados às famílias mais carentes, à população mais pobre que vive em regiões urbanas.
Atualmente 124 milhões de chineses recebem pensão básica de aposentadoria, com estas novas medidas, o Governo espera abranger pelo menos 700 milhões de cidadãos.
——————–
[1] Imagem (“Um lavador de janelas em um dos arranha-céus de Xangai”): Fonte wikipédia

——————–

Fontes:

Ver:
http://portuguese.cri.cn/561/2012/10/13/1s157126.htm
Ver:
http://portuguese.cri.cn/561/2012/10/12/1s157120.htm
Ver Lei:

https://ceiri.news/wp-content/uploads/2012/10/china_ss_icex.pdf

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!