fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

Novamente, Coreia do Norte responsabiliza EUA pelas tensões na península coreana

O Governo da “Coreia do Norte” emitiu uma nota oficial, republicada pela KCNA, acusando os “Estados Unidos” por agravarem as tensões na “Península Coreana”. Esse comunicado chega logo após estadunidenses e sul-coreanos realizarem exercícios militares com munição real, próximos da fronteira entre as duas Coreias.

 

No comunicado está detalhado que “A concentração bélica americana na Coreia do Sul é um prelúdio para uma guerra regional cuja meta não é só a Coreia do Norte, mas diversos países do nordeste asiático”*.

Enquanto Pyongyang emitia tal comunicado, o Presidente russo, Vladimir Putin, e o Presidente dos EUA, Barack Obama, em conversas paralelas na reunião do G-20, trataram do tema. Ambos apelam para que os norte-coreanos parem com seu “Programa Nuclear” e suas “Manobras Militares” que contribuem para o crescimento das tensões.

Embora esses vários líderes desejem a paz, o noticiário asiático gira em torno das consequências que podem resultar, caso o Pentágono aumente os seus armamentos na “Coreia do Sul”.

Na “Coreia do Norte”, muitas mídias comunicam que um crescimento militar estadunidense na região não seria apenas para atacar o seu país, mas também muitas outras nações que hoje não são aliadas de Washington.

—————–

Fontes:

* Ver:

http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5842739-EI8143,00-Pyongyang+acusa+EUA+de+elevar+tensao+na+regiao+com+manobras.html

——

Ver também:

http://portuguese.ruvr.ru/2012_06_19/G20-cupula-Putin-Obama-encontro/

Ver também:

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=2616130

——

Ver ainda os comunicados em:

http://www.kcna.kp

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!