Agora nossos podcasts também estão no Spotify e Deezer. Em breve voltaremos  com os áudios! Para receber nossas atualizações em seu whatsapp clique no botão ao lado ou envie um whatsapp com seu nome, cidade/estado para 11 35682472

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Novo plano estratégico da OMS para os próximos cinco anos inclui metas elevadas

No dia 23 de maio, os delegados da 71a Assembleia Mundial da Saúde, em Genebra, aprovaram um novo e audacioso plano estratégico para os próximos cinco anos. O 13º Programa Geral de Trabalho (GPW) da Organização foi projetado para auxiliar o mundo a alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – com foco particular no Objetivo 3: Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todas e todos, em todas as idades até 2030.

Saúde Global

Este plano estratégico estabelece três metas: garantir que 1 bilhão de pessoas se beneficiem da cobertura universal de saúde, até 2023; que 1 bilhão de pessoas a mais estejam protegidas das emergências de saúde; e, ainda, que mais 1 bilhão de pessoas desfrutem de melhor saúde e bem-estar. 

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que as metas são ambiciosas, mas precisam ser assim para alcançarem um impacto efetivo. Declarou ainda que neste plano a OMS terá de medir seu sucesso não por seus resultados, mas pelos resultados nos países, algo que pode ser observado pelo impacto mensurável que proporciona onde está atuando.

Para o Dr. Tedrus, com tudo isso, 2018 será um ano que determinará como a OMS será no futuro. Em outras palavras, ele acredita que este será um ano para a OMS se renovar com efetividade. Interpretamos ainda que, no limite, há indicações de que, se ela não fizer esta renovação, tal qual ele afirma, a Organização poderá quebrar, tanto em termos de estrutura como de seu funcionamento. Por outro lado, o compromisso real dos Estados membros também será necessário se o Dr. Tedros e a equipe quiserem cumprir essa agenda audaciosa nos próximos anos.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 71a Assembleia Mundial da Saúde” (Fonte):

http://www.who.int/images/default-source/world-health-assembly/wha71/wha-closing-dr-tedros-2500.tmb-1366v.jpg?sfvrsn=1b8e222b_2

Imagem 2 Saúde Global” (Fonte):

https://borgenproject.org/wp-content/uploads/Global-Health.jpg

About author

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).
Related posts
Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

EUA não declaram guerra ao Irã: o Direito Internacional da Paz

ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

China foca na geração de empregos com continuação da guerra comercial

EURÁSIANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Proposta de recuperação diplomática no encontro entre Rússia e EUA

MEIO AMBIENTENOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICAS

Aliança para melhorar gestão de recursos hídricos nas cidades latino-americanas

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by