NOTAS ANALÍTICASORIENTE MÉDIOPOLÍTICA INTERNACIONAL

O ISIS conquista redutos estratégicos e avança para Bagdad

O Estado Islâmico do Iraque e da Síria, ou do Levante (ISIS), de confissão sunita, ativo no Oriente Médio e, desde 2010, sob a liderança de Abu Bakr al-Baghdadi, que internacionalizou o grupo com a participação na Guerra Civil da Síria, desencadeou ataques no Iraque sob a alegação de que os sunitas são discriminados pelo Governo xiita. A ofensiva jihadista contra o país teve início em dezembro de 2013, quando o grupo irregular conquistou as cidades de Falluja e parte de Ramadi[1].

Em 6 de junho, os insurgentes lançaram um novo ataque às cidades de Mosul e Tikrit,  que caíram sob o seu poder. Na última sexta-feira, 14 de junho, eles tomaram as cidades de Saadiya e Jalawla, na província de Diyala[2]. À medida que o grupo jihadista avança, eleva-se a tensão no Iraque que, no momento, enfrenta uma das piores crises dos últimos anos.

As Forças Armadas Iraquianas estão tentando impedir as ofensivas do ISIS no norte do país, com a finalidade de evitar o avanço sunita em direção a Bagdad. Para cumprir com esse objetivo, elas estabeleceram um pacto com os curdos. Porém, o frágil acordo está ameaçado por um incidente que levou à morte 2 soldados Peshmerga[3] e feriu outros 34, durante uma ofensiva equivocada que visava os militantes sunitas. No domingo, 15 de junho, Bestoun Asi, um Oficial da Inteligência curda, em comunicado dado a conhecer no sítio web do Governo regional curdo, fez a seguinte declaração: “Nós duvidamos que os ataques do Exército iraquiano aos Peshmerga tenham sido equivocados, como anunciou o exército iraquiano[4].

Apreensivos, os xiitas têm como uma das principais prioridades proteger al-Askari, um lugar santo para todos os xiitas e uma das mesquitas mais importantes do mundo, localizada em Samarra. Em 2006 e 2007, este templo teve a sua cúpula e dois minaretes destruídos, que foram restaurados somente em 2009. O ataque ao templo, em 2006, desencadeou a Guerra Civil no Iraque, situação que hoje se tenta evitar. A proteção do lugar sagrado é uma preocupação de todos os xiitas e isto fortalece a fusão do conflito no Iraque e na Síria[5].

No limite de sua resistência, o Governo iraquiano acusa os oficiais afetos ao regime de Saddam Hussein de estarem apoiando os insurgentes sunitas. Hashem al-Jammas, um Coronel na Reserva, foi nomeado Governador de Mosul[6]. As ações do ISIS começam a chamar a atenção em torno da aplicação da Sharia (Lei Islâmica).

De acordo com um relatório da ONU, há registros de incidentes que envolvem a morte de vários civis[7]. Com o desenrolar de todos estes acontecimentos, surge a hipótese de o Iraque ser dominado por forças da oposição sunita o que, mais uma vez, vai aumentar os níveis de violência.

O ISIS conta, hoje, com a participação de militantes árabes e estrangeiros e, segundo analistas, o grupo tenciona formar um Estado islâmico através da união das partes do Iraque e da Síria que estão sob o seu controle[8]. A situação atual leva à possibilidade da fragmentação do Iraque e à alteração das fronteiras estabelecidas pelos colonizadores britânicos. Enquanto o país caminha em direção ao descalabro, a comunidade internacional ainda não tomou alguma posição e, neste momento, parece inerte em relação a qualquer atitude que possa encontrar uma solução negociada que permita o retorno do Iraque à normalidade.

————————————————–

Imagem Atuais Bastiões do ISIS na Síria e no Iraque” (Fonte):

http://blog.foreignpolicy.com/files/fp_uploaded_images/140611_ISISmapiraq06102014.jpg

————————————————–

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/06/140613_iraque_sunitas_dg.shtml

[2] Ver:

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/06/140613_iraque_sunitas_dg.shtml

[3] Peshmerga: força de combate de etnia curda. Surgiu na década de 1920, após a desintegração do Império Otomano.

Ver:

http://asianhistory.about.com/od/Asian_History_Terms_N_Q/g/What-Is-A-Peshmerga.htm

[4] Ver:

http://online.wsj.com/articles/kurdish-soldiers-killed-by-friendly-fire-from-iraqi-military-1402841807

[5] Ver:

 http://iswiraq.blogspot.com.br/search/label/ISIS

[6] Ver:

http://english.al-akhbar.com/node/20199

[7] Ver:

http://english.al-akhbar.com/node/20199

[8] Ver:

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/06/140613_iraque_sunitas_dg.shtml

About author

Possui graduação em Filosofia (bacharelado e licenciatura) pela Universidade Federal do Paraná (1999), com revalidação pela Universidade de Évora (2007), e mestrado em Sociologia (Poder e Sistemas Políticos) pela Universidade de Évora (2010). É doutoranda em Teoria Jurídico-Política e Relações Internacionais (Universidade de Évora). É professora da Faculdade São Braz (Curitiba), pesquisadora especialista do CEFi – Centro de Estudos de Filosofia da Universidade Católica Portuguesa (Lisboa), e pareceirista do CEIRI Newspaper (São Paulo).
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

China lança plano de transformar Shenzhen em “motor central” de reforma

AGÊNCIAS DE COOPERAÇÃOCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Impacto da COVID-19 na educação é tema de Relatório das Nações Unidas

ÁFRICANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Ataque jihadista a civis deixa 25 mortos em Burkina Faso

ANÁLISES DE CONJUNTURANOTAS ANALÍTICAS

COMUNICADO CEIRI NEWS DE 12 DE OUTUBRO

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!