EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

O Rei da Espanha visita o Reino Unido

Desde 1986 não havia uma visita oficial do Chefe de Estado espanhol ao Reino Unido.  Após 30 anos, ambas as casas reais voltaram a se encontrar na semana passada, com o objetivo de estreitar laços entre as duas nações, após o início do Brexit (processo de saída do Reino Unido da União Europeia). A Espanha foi representada pelo Rei Felipe VI e a Rainha Consorte, Dona Letizia Ortiz; já o Reino Unido foi representado pela Rainha Elizabet II e toda a família real britânica. As duas coroas – concorrentes em um passado já distante – possuem pontos de interesse e de atrito.

O Reino Unido é o maior destino dos investimentos espanhóis dentro da Europa, já a Espanha é o segundo país que mais recebe divisas britânicas. O maior grupo de visitantes do país ibérico são os britânicos. A título de exemplo, somente no ano passado (2016) mais de 17,8 milhões visitaram a Espanha. A balança comercial entre estes países supera os 30 bilhões de euros, sendo a mesma positiva para Espanha, com uma pauta de produtos bastante diversificada. Por último, o Reino Unido é um dos principais destinos para jovens profissionais e estudantes espanhóis.

Sendo assim, a relação entre os dois Estados vai além dos interesses da União Europeia e ela é importante para as duas nações, mesmo após uma ruptura do Reino Unido com o Bloco europeu.

Enclave de Gibraltar (Reino Unido) ao sul da Espanha

Por outro lado, a situação de Gibraltar – Um pequeno enclave britânico em território espanhol – além da situação dos imigrantes espanhóis no Reino Unido, e vice-versa, são os pontos de atrito que ambas Coroas tratam de suavizar como se de um problema familiar se tratasse. Enquanto isso, na Espanha, o processo de independência da Catalunha continua em discussão e o Governo da região autônoma já convocou um plebiscito de caráter oficial para a cisão definitiva do território. No Reino Unido, as tensões com a Escócia também são crescentes, embora, de momento, sem a mesma expressão política que existe na Espanha.

Durante a visita oficial, a mídia de ambos os países deixou em segundo plano os acontecimentos nacionais e internacionais e se focaram nos eventos organizados pela família real, tais como os desfiles de carruagens, os bailes e as festas para nobreza e para um grupo de empresários das maiores empresas da Espanha.

Foi uma visita que aconteceu em plena época de mudanças na União Europeia e no mundo, mas que ao mesmo tempo nos remete a um passado perene da própria região, quando o povo discutia os acontecimentos da nação, mas as decisões eram tomadas nas altas esferas da realeza. E, mesmo que, hoje, as famílias reais sejam mais simbólicas e tenham menos poder, ainda assim são um importante ingrediente no softpower das nações e revelam uma Europa em mudança, mas que não renega do seu passado, e onde os símbolos antigos se chocam com as novas instituições, gerando no subconsciente coletivo o que Europa sempre foi e o que será.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1Desfile em Londres do Rei Felipe VI, na carruagem com a Rainha Elizabet II” (Fonte):

http://www.eliberico.com/cientos-de-personas-reciben-a-los-reyes-de-espana-a-las-puertas-de-buckingham.html#prettyPhoto/0/

Imagem 2Enclave de Gibraltar (Reino Unido) ao sul da Espanha” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a9/The_Port_of_Gibraltar_%28Aerial_View_from_the_North_West%29.jpg

About author

Atuou como consultor internacional na área de Paradiplomacia para o Escritório Exterior de Comércio e Investimentos do Governo da Catalunha. Formado em Negociações e Marketing Internacional pelo Centro de Promoção Econômica de Barcelona, Bacharel em Administração pela Universidade Católica de Brasília, especialista pós-graduado em Ciências Políticas e Relações Internacionais pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo – FESPSP, MBA em Novas Parcerias Globais pelo Instituto Latinoamericano para o Desenvolvimento da Educação, Ciência e Cultura e mestrando em Polítcias Sociais em Migrações na Universidad de La Coruña (España). Fundador do thinktank NEMRI – Núcleo de Estudos Multidisciplinar das Relações Internacionais. Especialista em paradiplomacia, acordos de cooperação e transferência acadêmica e tecnológica, smartcities e desenvolvimento econômico e social. Morou na Espanha, Itália, França e Suíça.
Related posts
Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

Especialistas independentes da ONU recomendam suspensão de Sanções a Estados durante a pandemia

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Avifavir: o antiviral russo contra a Covid-19

ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Em meio à pandemia global, exportações chinesas apresentam aumento inesperado no mês de julho

NOTAS ANALÍTICASSegurança Internacional

Soldado embriagado na República Democrática do Congo mata 12 civis

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!
Powered by