fbpx

No final da semana passada,  Barack Obama, Presidente dos Estados Unidos da América, afirmou que os governos dos EUA e de Israel vêm mantendo conversações há meses sobre cooperação de segurança. O pronunciamento foi feito durante uma transmissão com organizações judaicas dos Estados Unidos, abordando questões sobre o Acordo Nuclear com o Irã[1].

Desde que começaram as conversações com o Irã sobre o Acordo Nuclear, no final de 2013, os Estados Unidos tem procurado apaziguar os ânimos de seus tracionais aliados no Oriente Médio, que veem com receio essa reaproximação. Em julho deste ano (2015), Benjamin Netanyahu, PrimeiroMinistro de Israel, chegou a declarar que o Acordo com o Irã era um erro histórico e afirmou ainda que o mesmo fornecerá ao Governo iraniano centenas de bilhões de dólares que servirão de combustível para sua máquina de terror e sua expansão e agressão no Oriente Médio e ao redor do mundo[2].

No início de julho, Josh Earnest, PortaVoz da Casa Branca, afirmou que oficiais do Departamento de Estado dos EUA se reuniram com autoridades israelenses a fim de tratar e aprofundar a cooperação em segurança, particularmente ligadas ao terrorismo[3]. Nesse mesmo mês, Ashton Carter, Secretário de Defesa dos EUA, reuniu-se com Benjamin Netanyahu, em Israel, com o propósito de reafirmar a parceria entre os dois países. Naquela ocasião, Carter assinalou que o Governo NorteAmericano estava disposto a reforçar sua cooperação militar com os israelenses, particularmente relacionada a defesa antimíssil e cibersegurança[4].

Indo ao encontro disso, Barack Obama assinalou que essa cooperação deve englobar programas de defesa antimíssil e também melhoria da Inteligência Israelense[5]. Vale ressalvar que, no decorrer do mês de  setembro, o Governo estadunidense deve submeter para votação no Congresso o Acordo Nuclear Iraniano. Logo, tendo em vista as disputas e desacordos internos entre republicanos e democratas, o pronunciamento de Obama também visa reforçar a importância de Israel para os Estados Unidos, assinalando que o Acordo não deverá se interpor nessa parceria. 

————————————————————————————————

Imagem (Fonte):

http://br.sputniknews.com/portuguese.ruvr.ru/news/2013_11_21/Israel-vai-procurar-novos-aliados-em-vez-dos-EUA-6013/

————————————————————————————————

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://br.reuters.com/article/worldNews/idBRKCN0QX2CE20150828

[2] Ver:

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/07/150714_iraeuaacordo_ebc

[3] Ver:

http://www.reuters.com/article/2015/07/17/us-usa-israel-whitehouse-idUSKCN0PR1W420150717

[4] Ver:

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/07/secretario-de-defesa-dos-eua-encontra-premie-de-israel-sobre-ira.html

[5] Ver:

http://br.reuters.com/article/worldNews/idBRKCN0QX2CE20150828

          

About author

Pós-graduanda do curso de Especialização em Estratégia e Relações Internacionais Contemporâneas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É Graduanda do Curso de Políticas Públicas da UFRGS e bacharel em Relações Internacionais pela Faculdade América Latina Educacional. No presente, desenvolve estudos sobre a geopolítica e a securitização dos Estreitos internacionais e Oceanos.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!