NOTAS ANALÍTICASTecnologia

Painel da ONU discute alternativas para tornar a tecnologia mais inclusiva

Cerca de 3,9 bilhões de pessoas usam a internet em todo o mundo. Segundo a agência da ONU para informação e comunicação (UIT), até o final de 2018, 51,2% da população mundial possuía algum tipo de acesso a rede.

No entanto, o maior número de conexões ocorre nos países desenvolvidos, levando à marginalização daqueles que não disponibilizam de semelhante tecnologia e conexão. Logo, os países em desenvolvimento estão enfrentando dificuldades para gerenciar os impactos econômicos, sociais, culturais e políticos das transformações digitais.

Nessa perspectiva, em julho de 2018, lançou-se o Painel de Alto Nível sobre Cooperação Digital. O foco é trabalhar de forma conjunta para realizar o potencial das tecnologias digitais a fim de se promover o bem-estar e, ao mesmo tempo, mitigar os riscos para a população.

Composto por 20 indivíduos de governos, indústria privada, sociedade civil, academia e comunidade técnica, o grupo representa o conjunto de perfis que interagem na rede. Em números, durante um período de nove meses, mais de 4 mil indivíduos foram consultados, representando 104 países, 80 organizações internacionais, 203 companhias do setor privado, 125 organizações da sociedade civil, 33 organizações técnicas e 188 think tanks e instituições acadêmicas.

Encontro do Painel na Finlândia

Como resultado desses encontros, o Painel defende uma maior colaboração em temas como o uso de dados e o desenvolvimento de “bens públicos digitais”. Também, em relação aos direitos humanos e segurança na era digital, identificam-se sérios problemas de conteúdo nocivo nas redes sociais, bem como os desafios para a privacidade e a importância da confiança e da estabilidade no ambiente virtual.

Assim, postulam-se cinco recomendações:

·                Construir uma sociedade e uma economia digitais inclusivas;

·                Desenvolver capacidades humanas e institucionais;

·                Proteger os direitos humanos e a agência humana;

·                Promover a confiança, segurança e estabilidade digitais;

·                Fomentar a cooperação digital global.

———————————————————————————————–

Nota:

* O relatório completo e mais informações sobre as atividades do grupo de especialistas sobre o tema pode ser conferido neste link.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1Painel propõe recomendações para melhorar inclusão e segurança no mundo digital”(Fonte Foto: PEXELS (CC)): https://nacoesunidas.org/painel-da-onu-pede-cooperacao-global-para-tornar-tecnologias-digitais-mais-seguras-e-inclusivas/

Imagem 2 Encontro do Painel na Finlândia” (FonteFoto: ONU): https://digitalcooperation.org/high-level-panel-on-digital-cooperation-concludes-meetings-in-finland/

About author

Pós-graduanda em Estratégia e Relações Internacionais Contemporâneas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS, 2018-2019). Graduada em Relações Internacionais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS, 2015), pela I Turma de Relações Internacionais – Turma Nelson Mandela. Ao longo da graduação, implementou o Centro Acadêmico de Relações Internacionais (CARI) da UNISINOS. Possui interesse na área de Segurança Internacional, Organizações Internacionais e Direito Internacional, especificamente, no Direito Internacional dos Refugiados e Migrações. Tem como experiência profissional assessoria técnica para o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, na Secretaria do Planejamento, Governança e Gestão (SPGG, RS). Como articulista do CEIRI trabalha temas correlatos à América Latina.
Related posts
ÁFRICAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Oleoduto entre Angola e Zâmbia

Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

Conselho de Direitos Humanos da ONU discute projeto de Tratado sobre a Responsabilidade de empresas e Estados pelo respeito aos Direitos Humanos

NOTAS ANALÍTICASTecnologia

Laboratório da Samsung na Rússia na vanguarda dos “deepfake”

EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Extinction Rebellion toma conta das ruas de Londres, em protesto pelo clima

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by