AMÉRICA DO NORTEDireito InternacionalEUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Partido Democrata lança ação judicial contra Governo russo, campanha de Donald Trump e Wikileaks

No final de 2016, os Estados Unidos (EUA) estavam imersos numa acirrada campanha eleitoral entre os candidatos Donald Trump, do Partido Republicano, e Hillary Clinton, do Partido Democrata, que resultou na eleição do republicano Trump ao cargo da Presidência. No entanto, o desfecho da votação iniciou outro momento de tensão no país, visto que o Partido opositor começou a acusar a campanha do atual Presidente de ter utilizado meios ilícitos para conseguir vantagens. Dentre as acusações feitas, apontava-se o uso de ciberespionagem e até a suposta intervenção do Governo russo nas eleições em favor do candidato Republicano.

Nesse sentido, no dia 20 de abril (2018), o Partido Democrata entrou com uma ação judicial contra o Governo russo, a campanha de Trump e a organização WikiLeaks. De acordo com o processo apresentado ao Tribunal Federal de Manhattan, são 13 acusações feitas que incluem invasão de propriedade, fraude de computadores, apropriação indevida de segredos comerciais, dentre outras.

O Presidente do Comitê Nacional Democrático, Tom Perez

Dessa forma, a oposição segue afirmando que os Republicanos tiveram apoio dos russos e de suas agências de espionagem para a realização de atos que prejudicaram a candidata Clinton. De acordo com Tom Perez, presidente do Comitê Nacional Democrático, “durante a campanha presidencial de 2016, a Rússia lançou um ataque total à nossa democracia e encontrou um parceiro ativo e disposto na campanha de Donald Trump”.

Em resposta a esses acontecimentos, o Governo Russo e o presidente Trump negam todas as acusações. À luz das queixas que já vinham sendo realizadas nos últimos anos, Moscou pronunciou-se afirmando que essas incriminações são absurdas e que não há provas que evidenciam que tal suposto conluio realmente ocorreu. Em relação ao processo judicial, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia ainda não se pronunciou definitivamente, pois não recebeu uma notificação oficial do Governo norte-americano. Em contrapartida, a representante do Ministério, Maria Zakharova, comentou que aqueles que não sucederam nas eleições norte-americanas de 2016 buscam culpar seus erros em alguma “conspiração” e/ou “interferência externa.

A Casa Branca não se pronunciou oficialmente ainda, mas a equipe de campanha de Trump afirmou que tais acusações são infundadas e falsas. A situação é crítica dentro das próprias instituições norte-americanas, mas também segue estremecendo as relações entre o Ocidente e a Federação Russa. Não se sabe qual será o resultado desse processo, entretanto, entende-se que países têm, tradicionalmente, Imunidade Soberana em relação às ações judiciais. Isso significa que a soberania do Governo Russo não será transpassada por conta de qualquer decisão do Tribunal Federal de Manhattan, mas política e economicamente não é possível prever as consequências.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e a candidata pelo Partido Democrata à presidência em 2016, Hillary Clinton” (Fonte):

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Trump_%26_Clinton.jpg

Imagem 2 O Presidente do Comitê Nacional Democrático, Tom Perez” (Fonte):

https://commons.wikimedia.org/w/index.php?search=tom+perez&title=Special:Search&go=Go&searchToken=og16yeohk6j5ki3irwixlr9k#/media/File:Tom_Perez_(33380600143).jpg

About author

Bacharela em Relações Internacionais e em Ciências Econômicas, ambas pelas Faculdades de Campinas (FACAMP). Participou da Newsletter do Centro de Estudos de Relações Internacionais (CERI) da FACAMP como redatora e corretora de artigos. Fez sua tese de conclusão de curso sobre as relações diplomáticas entre a Rússia e os Estados Unidos no pós Guerra Fria. Tem grande paixão pela escrita e por assuntos relacionados à Segurança Internacional e Diplomacia.
Related posts
ÁFRICANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Ataques a capacetes azuis no Mali

ECONOMIA INTERNACIONALEURÁSIANOTAS ANALÍTICAS

Rússia apresenta reservas financeiras maiores que saldos devedores

ÁSIAEURÁSIANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Rússia compete com China por influência no Sudeste Asiático

AGÊNCIAS DE COOPERAÇÃOCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

ONU HABITAT estimula a gestão dos resíduos nas cidades

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by