NOTAS ANALÍTICASSociedade Internacional

Pesquisa revela que filhos de estrangeiros nascidos no Reino Unido sentem mais discriminação

O Observatório de Imigração da Universidade de Oxford (Migration Observatory) divulgou no dia 20 de janeiro de 2020 o resultado de uma pesquisa* sobre os imigrantes e a discriminação no Reino Unido. Um dos dados que mais chama a atenção é que, entre os adultos entrevistados, 30% dos filhos de imigrantes que nasceram e cresceram no país se sentem discriminados por conta de sua cor/raça, nacionalidade, religião, língua ou etnia. Por outro lado, entre os estrangeiros criados fora, apenas 16% disseram sofrer discriminação.

Pesquisa sobre a percepção da discriminação sofrida por imigrantes no Reino Unido

Apesar de terem crescido no país, falarem inglês fluentemente e serem acostumados com a cultura britânica, os filhos de imigrantes tendem a sentir mais preconceito do que adultos da mesma idade que não nasceram e cresceram no país. Em entrevista para a BBC, a doutora em sociologia Marina Fernandez-Reino, uma das líderes da pesquisa, explica que os nascidos em solo britânico possuem expectativas maiores e são mais sensíveis a qualquer tipo de tratamento desigual que possam encontrar. Já os adultos criados no exterior tendem a fazer uma comparação com a experiência vivida no país de origem e sentem que os benefícios por terem se mudado são maiores do que qualquer desvantagem.

A experiência dos imigrantes no Reino unido entre 2015 à 2017

A pesquisa também mostrou que imigrantes que vêm de fora da União Europeia se sentem mais discriminados (19%) do que os europeus (8%). Porém, no geral, os estrangeiros acreditam que o Reino Unido é um lugar hospitaleiro e receptivo (72%).

Ranking das nacionalidades de estrangeiros residentes na Inglaterra

Estima-se que no país vivam cerca de 9,4 milhões de pessoas nascidas no estrangeiro, cerca de 15% do total da população de 65,8 milhões. Destes, 6 milhões não possuem a nacionalidade britânica. Segundo os dados do Órgão Nacional de Estatística (Office of National Statistics), nascidos na Índia aparecem em primeiro lugar (cerca de 837 mil), seguido pela Polônia (827 mil) e Paquistão (533 mil). O Brasil aparece em 26º, com 95 mil pessoas.    

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

* Os dados foram tomados com base nas pesquisas European Social Survey (ESS) e UK Longitudinal Household Survey (UKLHS). Maiores detalhes no site: https://migrationobservatory.ox.ac.uk/resources/briefings/migrants-and-discrimination-in-the-uk/

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1Definição de discriminação” (Fonte): https://www.thebluediamondgallery.com/highlighted/d/discrimination.html

Imagem 2Pesquisa sobre a percepção da discriminação sofrida por imigrantes no Reino Unido” (Fonte): https://migrationobservatory.ox.ac.uk/resources/briefings/migrants-and-discrimination-in-the-uk/

Imagem 3A experiência dos imigrantes no Reino unido entre 2015 à 2017” (Fonte): https://migrationobservatory.ox.ac.uk/resources/briefings/migrants-and-discrimination-in-the-uk/

Imagem 4Ranking das nacionalidades de estrangeiros residentes na Inglaterra” (Fonte): https://www.ons.gov.uk/peoplepopulationandcommunity/populationandmigration/internationalmigration/datasets/populationoftheunitedkingdombycountryofbirthandnationality

About author

MA em International Relations and Democratic Politics pela University of Westminster, Londres (2016-2017). Graduado em Relações Internacionais pelas Faculdades Integradas Rio Branco (2013). Reside a 5 anos na Inglaterra. Atualmente trabalha para a Comissão Aeronáutica Brasileira na Europa. Possui interesse na área de Integração Europeia, Política Exterior Brasileira e Cristianismo e Relações Internacionais.
Related posts
Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

ONU anuncia manter proteção a civis aos 10 anos da guerra na Síria

ÁFRICANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Governo do Sudão compensa vítimas do ataque terrorista ao USS Cole

ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Manufatura chinesa registra maior queda desde 2009 devido ao coronavírus

EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Brexit, continuação do processo

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!
Powered by