AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Petroecuador assina contrato de venda de petróleo à Petroperu

A Empresa Pública de Hidrocarburos del Ecuador (Petroecuador) assinou contrato com a estatal peruana Petróleos del Peru (Petroperu) para a venda direta de 2,88 milhões de barris de petróleo bruto. De acordo com a nota divulgada, em 22 de maio de 2018, o acordo contempla a entrega do volume de óleo bruto tipo “Oriente”, dividido em 8 carregamentos mensais de 360 mil barris.

Petróleo bruto, óleo cru e óleo bruto são termos sinônimos, de acordo com o Dicionário do Petróleo em Língua Portuguesa. O Equador classifica o óleo bruto em dois tipos, o “Napo” e o “Oriente, este último é o de melhor qualidade e de maior preço, além de ser o mais abundante na região amazônica. O país andino é um dos 14 membros da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e o petróleo é o produto principal da pauta de exportação, representando mais de um terço do volume total exportado.

Marca da Petroecuador

A Petroecuador tem 46 anos de existência e é a empresa responsável pelo transporte, refino e vendas nos mercados interno e externo. A prospecção e beneficiamento são realizados pela Petroamazonas, instituição equatoriana igualmente pública que nasceu em 2007 como subsidiária da Petroecuador e foi absorvendo os processos até consolidar-se em 2013. Atualmente, o Governo do Equador incumbiu o Ministro de Hidrocarbonetos, Carlos Pérez, de coordenar um processo de fusão das duas estatais em uma só empresa que deve durar mais de 24 meses.

Marca da Petroperu

A Petroperu foi criada em junho de 1969 e tem como atribuições o transporte, refino, distribuição e venda de derivados de petróleo. Em dezembro de 2016, a Petroecuador e a Petroperu já haviam firmado um convênio de cooperação para intercâmbio de conhecimentos e práticas, com validade de 5 anos. O contrato recém assinado cria uma relação de venda direta entre a empresa equatoriana e a peruana, suprimindo custos da intermediação.

A venda será na modalidade Free On Board (FOB), que significa que o comprador (Petroperu) ficará responsável pelo frete e seguro, o que cria uma vantagem adicional para os equatorianos, pois o contrato prevê que sejam utilizados navios-petroleiros da Empresa Pública Frota Petroleira Equatoriana (Flopec), empresa de transporte marítimo de petróleo e derivados, pertencente ao Governo do Equador.

Desde 2017 o Ministério de Hidrocarbonetos do Equador vem perseguindo a ampliação da receita de exportações de petróleo e similares. Segundo o Informe Estatístico da Petroecuador, as exportações de óleo cru Oriente em 2017 atingiram 100,97% da meta prevista para aquele ano. Em abril deste ano (2018) o Ministério obteve êxito na renegociação de contratos  com empresas da China e da Tailândia, e a negociação com a Petroperu é parte destas medidas materializada com o primeiro embarque em 21 de maio de 2018.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Navio da Flopec em operação” (Fonte):

https://scontent.fssa17-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/33167031_1829945910635565_6561872982111682560_n.jpg?_nc_cat=0&oh=0231701988a155978e5a949303109305&oe=5B79C11D

Imagem 2 Marca da Petroecuador” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/d0/Petroecuador.png

Imagem 3 Marca da Petroperu” (Fonte):

https://es.wikipedia.org/wiki/Petroper%C3%BA#/media/File:Logo_Petroperu_vertical_negativo.jpg

About author

Mestre e especialista em relações internacionais pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), especialista em Política e Estratégia pelo programa da ESG (UNEB, ADESG/BA), bacharel em Administração pela Universidade Católica do Salvador (UCSal). Consultor e palestrante de Comércio Exterior.
Related posts
EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

A Dinamarca aprova a construção do gasoduto russo

ÁfricaCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Investimento na cultura de Cabo Verde

ECONOMIA INTERNACIONALEUROPANOTAS ANALÍTICAS

Crise do Comércio no Reino Unido faz nova vítima

ÁFRICANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Atraso na implementação do acordo no Sudão do Sul e a pressão internacional

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by