fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

Acordo Militar e investimentos entre Rússia e Bolívia

Está sendo firmado acordo militar entre Rússia e Bolívia, seguindo os planos do governo boliviano de modernizar as suas Forças Armadas, tornando-as aptas a fazer frente aos demais países da região.

De acordo com o anúncio do Embaixador da Rússia na Bolívia. Leonid Golubev, a relação vai além da modernização do setor militar, incluirá investimento na exploração e industrialização do lítio em Uyuni e auxílio da empresa petroleira russa Gazprom em temas energéticos e de hidrocarbonetos.

A meta é cumprir este objetivo imediatamente, estando o governo russo a espera da solicitação formal do governo boliviano para que se iniciem as atividades previstas no acordo.
 

Os russos pretendem entrar em áreas estratégicas que antes estavam sob a influência dos EUA que eram os principais sócios dos bolivianos. Estão previstos investimentos, até o momento, da ordem de U$ 4,5 bilhões até o ano de 2030, quando se pretende ter reorganizado setores essenciais da economia e modernizado os equipamentos militares, bem como os treinados os soldados bolivianos. Além da Venezuela, os russos podem colocar a Bolívia no seu grupo de parceiros e fincar um foco para expansão de negócios.  Por parte da Rússia, o que ressalta na relação é o fator estratégico  e não o ideológico.

About author

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!