fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

Primeiro Ministro Chinês em visita a Coréia do Norte

No dia 04 de outubro, domingo, o Premier chinês Wen Jiabao esteve em Pyongyang e foi recebido pessoalmente pelo líder norte coreano, Kim Yong Li para discutirem sobre as relações entre os dois países.

 

Wen afirmou que este ano marca o 60º aniversário das relações entre a China e a República Popular Democrática da Coréia (RPDC). Nas últimas seis décadas ambos Estados mantiveram boas contribuições para o desenvolvimento dos países, a salvaguarda da paz, bem como a estabilidade da Península Coreana e da região.

Kim Yong Li não costuma receber visitas pessoalmente e as negociações não são realizadas diretamente com ele. Sua última presença em público foi no ano de 2007 para receber o Nong Duc Manh, secretário-geral do Partido Comunista do Vietnã, mas, hoje, a sua presença no aeroporto para receber o premier chinês demonstra a importância por parte de Pyongyang em manter relações com o país vizinho, que continua sendo o principal parceiro comercial e tem forte influência no governo norte coreano.

Durante o encontro foi confirmado que a China dará assistência em diversificados setores, como na economia, o turismo e o intercâmbio intelectual para melhorar o desenvolvimento da RPDC.

Para os nortes coreanos, a visita de um alto funcionário do Partido Comunista Chinês, depois do presidente Hu, em 2005, é um sinal de que os chineses dão importância para o país e esta visita “abrirá um novo capítulo na história da amizade”, como foi divulgado no jornal norte-coreano Rodong Sinmun.

Quanto à questão nuclear, foi discutido sobre a paralisação do processo de desnuclearização da península norte-coreana, já que Pyongyang se mostrou disposta a conversar sobre as negociações multilaterais e bilaterais.

A visita do Premier chinês ao país, em função do peso que a tem China nas relações com a Coréia do Norte, é visto pelos analistas com expectativas para se buscar a uma resolução quanto as discussões do programa nuclear norte-coreano.

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!