fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

Saltos positivos para as bolsas Asiáticas

Nesta terça-feira, dia 6 de outubro, as Bolsas Asiáticas fecharam em alta, devido aos ganhos das commodities e pela boa avaliação dos bancos norte-americanos. Apenas as bolsas de Seul, na Coréia do Sul, e da Índia não obtiveram resultados positivos, explicado pelo aumento de juros na Austrália.

 

O destaque no Japão se deu pelas montadoras automobilísticas, destaque para a Mazda que teve um aumento em duas ações de 8%;  e para a Nikkei que fechou em alta de 0,18%, com 9.691,80 pontos. Hong Kong fechou em alta de 1,87%, puxada pelas commodities. Taiwan teve alta de 1,32%, com destaque para Compal Electronics.

Após a informação de que a empresa Innolux Display irá adquirir uma subsidiária da fabricante de laptops, em Cingapura, o índice subiu 1,09%. Outras bolsas da China, como Xangai, estão fechadas devido ao feriado e voltarão à ativa na sexta-feira.

Nesta quarta-feira, 7 de outubro, as bolsas mantiveram resultados positivos. Segundo o indicador Topix, a Bolsa Nikkei teve o índice 225, com o ganho de 107,80 pontos; Taiwan obteve alta de 0,96%, obtendo 7.608 pontos e Hong Kong avançou 2,07%.

Os investidores começaram a buscar alternativas ao dólar e o foco está nas commodities, como o ouro. Commodities significam mercadorias e são utilizados nas transações comerciais das Bolsas de Valores.

Na bolsa de Nova York, os mercados futuros do ouro estão em alta, chegando a atingir níveis recordes devido à queda do dólar. Hoje, o preço está em US$ 1,045.00 por onça. Além das commodites, o aumento das taxas de juros na Austrália também influenciará as oscilações das bolsas asiáticas.

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!