NOTAS ANALÍTICASTecnologia

Prefeito de Londres promete banir maior feira de armamentos da Europa

Londres recebeu, entre os dias 10 e 13 de setembro, a DSEI (Defence and Security Equipment International – Defesa e Equipamentos de Segurança Internacional), a maior feira da Europa e uma das principais do mundo para a Indústria de Defesa. Mas, além da participação dos maiores nomes do setor bélico e militares de alto escalão, a DSEI chamou a atenção por ser alvo de uma avalanche de críticas e protestos. 

Entre as críticas, a que mais ganhou destaque da mídia britânica foi a do Prefeito londrino, Sadiq Khan. Em carta aos organizadores, Khan disse “se opor vigorosamente contra o acontecimento deste evento em Londres”. Ele prometeu tomar as medidas cabíveis para que a exposição não ocorra nos próximos anos e foi enfático em afirmar que “Londres é uma cidade global, um lar para indivíduos que fugiram de conflitos e sofreram sequelas pelo uso de armamentos, como estes que são apresentados na DSEI”.

Sadiq Khan em um debate sobre a Cidade de Londres, 2018

Sadiq Khan, membro do Labour Party (Partido Trabalhista), é o atual Prefeito de Londres. Ele foi eleito em 2016, sucedendo Boris Johnson, hoje Primeiro-Ministro, no cargo. Sua eleição ganhou destaque devido ao fato de Khan, filho de imigrantes paquistaneses, ter sido o primeiro Prefeito muçulmano a liderar uma capital em um país membro da União Europeia. Ele recentemente também ganhou notoriedade na imprensa internacional por ter-se envolvido em rusgas com o presidente americano Donald Trump nas mídias sociais.

Manifestantes, incluindo idosos e crianças, protestam nas proximidades do centro de convenções ExCel em Londres

Grupos contrários à DSEI formaram uma rede chamada Stop the Arms Fair (Pare a Feira de Armamentos), responsável por organizar protestos em oposição à realização do evento. A Stop the Arms Fair acusa tanto a DSEI quanto o Governo Britânico de convidarem representantes de “países que enfrentam graves problemas com direitos humanos” para fazerem negócios e comprar armas em Londres. De fato o Governo britânico convidou oficialmente 8 países* que fazem parte de uma lista (criada pelo próprio Governo) de violadores de direitos humanos.

General Sir Mark Carleton-Smith – Comandante do Exército Britânico, palestrando na DSEI 2019 © Crown copyright 2013

Os protestos em geral foram pacíficos, contando com a participação de idosos e crianças. Porém, jornais noticiaram que, no primeiro dia do evento, pelo menos 116 manifestantes foram presos. O gasto com o policiamento da feira também foi bastante criticado. Segundo o jornal The Independent, a segurança da DSEI em 2017 custou pelo menos 1 milhão de libras aos cofres públicos. Os organizadores da feira, porém, se defendem dizendo que 100% do custo é pago pela própria organização.

A DSEI comemorou 20 anos de sua existência neste ano (2019). Ela é bienalmente organizada pela empresa Clarion Events e conta com o apoio da agência governamental DSO (Defence and Security Organisation – Organização de Defesa e Segurança), que faz parte do Ministério de Comércio Exterior Britânico (Department for International Trade). Gigantes do setor, como a britânica BAE Systems, a sueca SAAB e a italiana Leonardo estiveram presentes em alto destaque no evento. O Brasil também marcou presença, com um estande próprio, organizado pela APEX Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). Dentre as empresas brasileiras expositoras estavam a Embraer Defense (aeronáutica), Taurus (armas), a CBC (munições), e a Mac Jee (lançadores de foguetes e outros equipamentos).

———————————————————————————————–

Nota:

* Arábia Saudita, Bahrein, Bangladesh, Colômbia, Egito, Israel e os Territórios Ocupados, Paquistão e Uzbequistão foram os países convidados pelos britânicos para a DSEI 2019. Eles fazem parte da lista dos 30 Human Rights Priority Countries (30 países de alta prioridade sobre os direitos humanos) criada pelo Ministério do Exterior britânico (Foreign and Commonwealth Office). Na lista estão destacados os países que mais apresentam precariedade em relação à defesa dos direitos humanos. (Para a lista completa: https://www.gov.uk/government/publications/human-rights-and-democracy-report-2017/human-rights-and-democracy-the-2017-foreign-and-commonwealth-office-report)

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Sadiq Khan, Prefeito de Londres” (Fonte): https://images.london.gov.uk/web/78c888d0222c2e87/media-press—headshots/?mediaId=CA8DFFED-3F1B-4068-823EF6C8C028921F

Imagem 2 Sadiq Khan em um debate sobre a Cidade de Londres, 2018” (Fonte): https://images.london.gov.uk/web/5fefb84b3af38a0a/media-press—culture–events-for-london-and-communities/?mediaId=1CB6A857-AC41-4215-9662F2F16F2A4796

Imagem 3 Manifestantes, incluindo idosos e crianças, protestam nas proximidades do centro de convenções ExCel em Londres” – foto do grupo CAAT (Campaign Against Arms Trade – Campanha contra o Comércio de Armas)(Fonte): https://www.flickr.com/photos/campaignagainstarmstrade/48677643863/

Imagem 4 General Sir Mark Carleton-Smith Comandante do Exército Britânico, palestrando na DSEI 2019 © Crown copyright 2013” (Fonte): http://www.defenceimagery.mod.uk/fotoweb/archives/5000-Current%20News/Archive%20(MOD)/MOD/2019/September/RAF_9048-Aj.jpg

Imagem 5 Delegação do Brasil na DSEI, com a presença do Embaixador do Brasil em Londres, Fred Arruda e do almirante Sérgio Ricardo Segovia, chefe da APEXBrasil” (Fonte): https://twitter.com/BrazilEmbassyUK?ref_src=twsrc%5Egoogle%7Ctwcamp%5Eserp%7Ctwgr%5Eauthor

About author

MA em International Relations and Democratic Politics pela University of Westminster, Londres (2016-2017). Graduado em Relações Internacionais pelas Faculdades Integradas Rio Branco (2013). Reside a 5 anos na Inglaterra. Atualmente trabalha para a Comissão Aeronáutica Brasileira na Europa. Possui interesse na área de Integração Europeia, Política Exterior Brasileira e Cristianismo e Relações Internacionais.
Related posts
ÁFRICAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Oleoduto entre Angola e Zâmbia

Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

Conselho de Direitos Humanos da ONU discute projeto de Tratado sobre a Responsabilidade de empresas e Estados pelo respeito aos Direitos Humanos

NOTAS ANALÍTICASTecnologia

Laboratório da Samsung na Rússia na vanguarda dos “deepfake”

EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Extinction Rebellion toma conta das ruas de Londres, em protesto pelo clima

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by