fbpx
AMÉRICA LATINANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Presidente do Panamá oferece anistia de um mês a gangues do país

O novo Presidente do Panamá, Juan Carlos Varela, tomou posse do cargo semana passada, no dia 1o de julho. Varela ganhou as eleições presidenciais panamenhas em maio deste ano com 40% dos votos[1]. Em seu discurso na cerimônia de juramento, o Presidente fez menção especial às gangues criminosas existentes e operantes no país: ofereceu a eles até o dia 1o de agosto anistia para que se desarmem. Este período de um mês propõe aos membros das gangues a oportunidade de se desarmarem e cortarem os laços com o crime organizado. No entanto, Varela avisou que os gangsters que não quiserem se reintegrar com a sociedade desta maneira serão tratados com a conhecida política de “mano dura” (em português “mão dura”)[2].

A atitude presidencial demonstrou a vontade da administração de buscar estratégias alternativas para combater a problemática crescente das gangues no Panamá[2]. Esta não é a primeira vez que Varela toca no assunto. Em 2013, quando ele era vice-presidente, propôs a ideia de buscar alternativas para o problema e ainda mencionou que em temas de segurança nada poderia ser resolvido sem um diálogo com as gangues[2].

Espera-se que esta alternativa seja capaz de solucionar pelo menos em parte o problema das gangues no Panamá. Um recente relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento informou que nos últimos cinco anos o número de grupos criminosos aumentou de 200 para 355 e o número de membros de gangues aumentou de 1.385, em 2007, para 7.500, em 2012[3]. Desta maneira, não somente se evitaria um grande número de presos sobrelotando as prisões do país como também baixaria consideravelmente a porcentagem de homicídios relacionados às gangues, que, em 2012, chegou a 23%[2].  

A proposta de Varela é considerada significante, pois outros países da região (como El Salvador e Belize) já tentaram de diversas maneiras solucionar o problema desse tipo de violência. Até então, alguns membros desses grupos já mostraram o interesse de baixar as armas e reintegrar na sociedade.

—————————————————————-

Imagem (Fonte):

http://todaypanama.com/new-panamanian-president-takes-office-sets-out-goals/

—————————————————————-

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.bbc.com/news/world-latin-america-28119152

[2] Ver:

http://www.insightcrime.org/news-briefs/new-president-panama-gang-amnesty

[3] Ver:

www.pa.undp.org/content/dam/panama/docs/documentos/undp_pa_indh_2014.pdf

About author

Mestre em Relações Internacionais- IHEID (Genebra, Suíça) e Mestre em Estudos Avançados de Organizações Internacionais- UZH (Zurique, Suíça). Bacharel em Relações Internacionais -Unilasalle (Canoas, RS), intercâmbio na UNICAH (Tegucigalpa, Honduras). Especialidades: direitos humanos, direito internacional humanitário, segurança e paz, democratização e América Central. Experiências profissionais: ONU (DPA- MSU), BID (segurança cidadã) e ONG Geneva Call – Suíça.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!