fbpx
ÁSIANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Reator nuclear é reativado, apesar de oposição de moradores

O juízo da Comarca de Oita rejeitou, no dia 26 de setembro de 2018, um pedido de moradores da região de manter reator nuclear desligado. A usina, gerida pela Shikoku Electric Power Co., localiza-se na cidade de Ikata, ilha de Shikoku, na Província de Ehime, e foi desativada após o desastre de Fukushima, em 2011, para testes obrigatórios de resistência a tremores. O reator 3 da Usina Nuclear de Ikata foi reativado em agosto de 2016, entretanto, no ano seguinte, o Tribunal Superior de Hiroshima expediu um mandado judicial para que fosse mantido desligado até setembro de 2018, com base nos resultados dos testes.

Cratera no monte Aso

A Shikoku Electric recorreu e ganhou a decisão, pretendendo religá-lo no dia 27 de outubro. Ainda assim, moradores da Província de Oita entraram com uma ação judicial, alegando que a empresa está subestimando o risco de um fluxo piroclástico (matéria vulcânica que pode ser arremessada em até 160km/h) do vulcão Aso, a 130km de distância. Contudo, o Tribunal de Hiroshima considerou essas preocupações “infundadas, e o juízo da Comarca de Oita seguiu a mesma decisão. Moradores das províncias vizinhas de Kagawa e Yamaguchi também entraram com ações contra o religamento, com a decisão esperada para o ano que vem (2019).

A tensão em relação a usinas nucleares está crescente, pois esta é a primeira ação contra a ativação de reatores nucleares desde o acidente de Fukushima, justamente na época em que o governo japonês reconheceu a primeira morte relacionada à exposição à radiação do acidente.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Usina nuclear de Ikata” (Fonte):

https://en.wikipedia.org/wiki/Ikata_Nuclear_Power_Plant#/media/File:Ikata_Nuclear_Powerplant.JPG

Imagem 2 Cratera no monte Aso” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Monte_Aso#/media/File:Mt.Aso_crater.jpg

About author

Bacharela em Relações Internacionais pela Universidade Católica de Santos (UNISANTOS) e integrante do grupo de pesquisa sobre Governança Global da mesma instituição. Teve duas experiências internacionais no Japão: Okinawa, para estudos culturais (bolsa cultural em 2016) e Hiroshima, participando do curso de verão sobre Hiroshima e Paz na Hiroshima City University (bolsa pela Mayors for Peace como representante da cidade de Santos, em 2018).
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!