fbpx
ÁFRICANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Região dos Grandes Lagos na África concentra 75% de todas armas de fogo no continente africano

Em detrimento dos ataques terroristas e da violência em âmbito doméstico, o Banco Africano de Desenvolvimento tem financiado um programa de assistência técnica e um projeto de capacitação no Quênia com o objetivo de confiscar as armas sob porte ilegal e expandir o desarmamento na região.

De acordo com o Governo, nos últimos três anos, foram confiscadas 5 mil armas de fogo sob o porte ilegal, de um total de aproximadamente 800 mil armas nas mãos dos quenianos. O armamento é usado em diferentes atividades, tais como assalto, homicídio, terrorismo e outras formas de violência armada.

Segundo William Saiya, diretor do Kenya National Focal Point on Small Arms and Light Weapons (KNFP), 90% das armas de fogo sob a guarda do Estado tem sido registradas desde o ano passado, no intuito de conferir accountability no gerenciamento das armas de fogo nacionais estocadas. O processo começou quando o Governo recebeu relatos sobre o mal uso das armas de fogo sob a posse do Estado, por agentes de segurança e detentores de armas licenciadas.

Até o momento, o desarmamento dos residentes na região de North Rift tem alcançado um enorme sucesso. De acordo com Theoneste Mutsindashyaka, Secretário Executivo do Regional Centre on Small Arms, aproximadamente 75% das 875 milhões de armas de fogos ilegais no continente africano estão concentrados na Região dos Grandes Lagos – que corresponde principalmente aos lagos Victoria, Tanganyika e Malawi (Nyasa) e engloba os países à sua volta, como Quênia, Uganda, Tanzânia, Burundi, Ruanda e República Democrática do Congo. Entre as estatísticas, 90% das vítimas de arma de fogo são crianças e mulheres. Entre os responsáveis, 85% das vítimas são baleadas por criminosos e 15% por policiais.

——————————————————————————————

Imagem (Fonte):

http://exploringafrica.matrix.msu.edu/images/greatlakes.jpg

——————————————————————————————

Fonte Consultada:

VerAll Africa”:

http://allafrica.com/stories/201505220585.html

About author

Mestre em Ciência Política na Universidade Federal de Pernambuco e graduado em Relações Internacionais na Universidade Estadual da Paraíba. Tem experiência como Pesquisador no Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) no projeto da Cooperação Brasileira para o Desenvolvimento Internacional (Cobradi). Foi representante brasileiro no Capacity-Building Programme on Learning South-South Cooperation oferecido pelo think-tank Research and Information System for Developing Countries (RIS), na Índia; digital advocate no World Humanitarian Summit; e voluntário online do Programa de Voluntariado das Nações Unidas (UNV) no projeto "Desarrollar contenido de opinión en redes sociales sobre los ODS". Atualmente, mestrando em Development Evaluation and Management na Universidade da Antuérpia (Bélgica) e Embaixador Online do UNV na Plataforma socialprotection.org.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!