CNP In Loco

Relações Bilaterais do Governo de São Paulo com a China

O governo do Estado de São Paulo tem em seu planejamento estratégico aumentar as relações bilaterais com a China, uma forma de deixar ainda mais ativa e dinâmica o relacionamento com empresas privadas e estatais chinesas, além de atrair investidores interessados em aportar recursos no programa de desestatização no Estado paulista.

No dia 2 de abril, o governador João Dória, acompanhado do secretário da Fazenda, Henrique Meirelles, e do secretário das Relações Internacionais, Julio Serson, recebeu o embaixador chinês Yang Wanming e a consulesa chinesa em São Paulo, Chen Peijie, na sede do governo paulista. A autoridade chinesa e o governador enalteceram seus interesses comuns no Estado de São Paulo e deram o primeiro passo para estreitar mais a relação entre paulistas e chineses, confirmando uma visita de João Dória e de uma comitiva de autoridades e empresários para visitar a China em agosto deste ano (2019).

Em primeiro momento, como dito acima, o governo paulista espera conseguir investidores do país asiático para o programa de desestatização no Estado de São Paulo, especificamente, priorizando a área de infraestrutura, como a portuária, os aeroportos, as rodovias e ferrovias, chegando até a reativar o projeto do trem-bala brasileiro, que tem os chineses como os maiores interessados em investir nessa e em outras áreas de transportes no país.

Embaixador da China, Sr. Yang Wanmig. Foto: Fabricio Bomjardim / CEIRI.NEWS

Atualmente, a China é a maior e principal parceira comercial do Brasil, seguida pelos Estados Unidos e pela Argentina e, em solo brasileiro, o Estado de São Paulo é o maior receptor de investimentos chineses nos últimos anos, possuindo, além da maior colônia chinesa no país, também o status de maior parceiro de Beijing. Atualmente, paulistas e chineses já possuem 11 acordos de cooperação, sendo eles em grande parte na área de investimentos, agricultura e esportes. A relação sino-brasileira fez com que o volume de exportações brasileiras crescesse de forma muito positiva, batendo novo recorde.

Segundo dados oficiais do Governo Federal do Brasil, em janeiro de 2019, o saldo foi positivo, apresentando US$ 35 bilhões (aproximadamente, 134,9 bilhões de reais, conforme a cotação de 3 de abril e 2019), um volume jamais registrado no primeiro mês do ano. Do saldo apresentado, o destaque foi para a China, que apresentou um crescimento de 20%, e para o Japão, que registrou 17%, tendo os Estados Unidos um crescimento baixo, apenas 2%, mas a União Europeia chegou a 5,6% no aumento do volume de exportações, comparados com o mesmo período de 2018.

Govenador de São Paulo, João Dória, durante coletiva sobre cooperação com a China. Foto: Fabricio Bomjardim / CEIRI.NEWS

De 2018 para cá, os chineses vêm facilitando as relações comerciais com o Brasil, simplificando o processo de importação de carnes, retomando a compra de açúcar, facilitando na cooperação entre universidades que atuam com pesquisas focadas no desenvolvimento e tecnologias, entre outras ações. Os países asiáticos vêm se destacando na balança comercial brasileira em determinados setores ou produtos, recebendo um grau de importância crescente em relação ao passado e apresentando também o interesse dos chineses em comprar ainda mais produtos brasileiros, principalmente da produção paulista. Nesse sentido, observadores apontam que o governo de São Paulo caminha objetivamente em ser o porto seguro da entrada de investidores da China no país.

O interesse chinês em produtos brasileiros e a carência em infraestrutura de transportes para escoamento de produção em território brasileiro faz com que as autoridades paulistas busquem investidores chineses para expandir, renovar e melhorar o que já existe no estado. Por esse e outros objetivos comerciais, o governo de João Dória anunciou a criação do primeiro Escritório Comercial de São Paulo na China, que será estruturado na cidade de Shanghai, uma cidade-irmã da capital paulista.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Da esquerda para a direita: Chen Peijie, consulesa da China em São Paulo; Yang Wanmig, Embaixador da China no Brasil; João Dória, Governador de São Paulo; Henrique Meirelles, Secr. Da Fazenda e Planejamento; e Julio Serson, Secr. De Relações Internacionais” (Fonte):

Foto Fabricio Bomjardim CEIRI.NEWS

Imagem 2 Embaixador da China, Sr. Yang Wanmig” (Fonte):

Foto Fabricio Bomjardim CEIRI.NEWS

Imagem 3 Governador de São Paulo, João Dória, durante coletiva sobre cooperação com a China” (Fonte):

Foto Fabricio Bomjardim CEIRI.NEWS

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
CNP In Loco

Necessidades do Brasil em tecnologia, visíveis no Greenk Teck Show e no Brasil Game Show

CNP In Loco

Espanha condena os separatistas catalães a mais de 13 anos de prisão

CNP In LocoNOTAS ANALÍTICASTecnologia

A internet e o submundo internacional*

CNP In Loco

CPBR 12: Smart Cities em destaque

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by