AMÉRICA LATINANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Retomada dos diálogos entre as Farc-EP e o Governo colombiano

Em 24 de fevereiro de 2014, as “Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo” (Farc-EP) e o governo de Juan Manuel Santos, do “Partido Social de Unidade Nacional” (Partido da U), retomaram, em “Havana” (Cuba), as negociações para um Acordo de Paz”*[1].

O “21º Ciclo de Diálogos de Paz” esteve centrado na solução do problema do Tráfico de Drogas Ilícitas”. Este foi o terceiro tema a ser discutido no âmbito de uma agenda de seis pontos, que também inclui: (1) política de desenvolvimento agrário integral e distribuição de terras; (2) garantia de participação política e concessão de anistia a guerrilheiros condenados pela justiça colombiana e/ou requeridas por outros países; (3) o fim do conflito e da violência entre grupos independentes – a exemplo das guerrilhas – e militares; (4) os direitos humanos e (5) compensações às vítimas de violência no campo e na cidade [1].

Entre as propostas apresentadas pelasFarc-EPcom relação ao combate aoTráfico Ilegal de Drogasestá a substituição dos cultivos de coca, maconha e amapola, por planos de desenvolvimento alternativo. Como ações previstas estavam: (1) remuneração e incentivos às comunidades rurais para que passassem a produzir os novos plantios; (2) financiamento estatal ao desenvolvimento alternativo e (3) supervisão e monitoramento de órgãos internacionais de controle[2].

A realização do encontro foi marcada por um clima de desconfiança por parte dos principais líderes das “Farc-EP” que lá estiveram, a exemplo do comandante Pablo Catacumbo e Jesús Santrich, membros do secretariado da organização, devido a uma possível operação de espionagem militar e policial, denominada Andrômeda[3].

Segundo a agência de notícias Reuters, em 5 de fevereiro de 2014, a “Operação Andrômeda” teve como objetivo reunir o máximo de informações possíveis sobre o que era discutido nas conversações de paz, através da interceptação de conversas entre as delegações[4].

Após a revelação da Operação pela revista colombiana Semana, em 4 de fevereiro de 2014, Santos fez uma declaração à imprensa na qual apontava “forças obscuras que estão tentando sabotar processos, como os processos de paz[5] como as responsáveis pelas escutas.

——————–

* O primeiro diálogo ocorreu entre 20 de novembro de 2012 e 20 de janeiro de 2013 e o segundo entre 15 de dezembro de 2013 e 15 de janeiro de 2014.

——————–

Imagem (Fonte):

http://www.sxc.hu/photo/713568

——————–

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.prensalatina.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=2412031&Itemid=1

[2] Ver:

http://www.pazfarc-ep.org/index.php/noticias-comunicados-documentos-farc-ep/delegacion-de-paz-farc-ep/1709-politica-antidrogas-para-la-soberania-y-el-buen-vivir-de-los-pobres-del-campo.html

[3] Ver:

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/mundo/2014/02/24/interna_mundo,491164/farc-retoma-dialogo-de-paz-com-desconfianca-por-espionagem.shtml

[4] Ver:

http://www.reuters.com/article/2014/02/05/us-colombia-farc-spying-idUSBREA1422Q20140205

[5] Ver:

http://www.lapatilla.com/site/2014/02/04/santos-advierte-que-fuerzas-oscuras-buscan-sabotear-proceso-de-paz-con-farc/

About author

Doutoranda em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília. Mestre em Relações Internacionais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Bacharel e Licenciada em Ciências Sociais, com ênfase em Ciência Política. É assistente de pesquisa do Observatório Político Sul-Americano (OPSA-IESP/UERJ) e Desenvolve atividade de pesquisa no Grupo de Estudos Interdisciplinar de Fronteiras (GEIFRON), da Universidade Federal de Roraima (UFRR).
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!