EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Rússia veta resolução do “Conselho de Segurança da ONU” sobre Criméia

No último sábado, dia 15 de março, o “Conselho de Segurança da ONU” teve uma votação na qual foi tratada a legitimidade do até então possível resultado positivo do Referendo de anexação da Criméia à “Federação Russa”. O “Conselho de Segurança que possui 15 membros, sendo cinco permanentes e dez eleitos temporários, apresentou 13 votos a favor da Resolução, uma abstenção (a da China) e o veto da Rússia, que, por ser membro permanente, possui este poder[1].

Este resultado não é uma surpresa[2]. Estranha foi a reação dos outros Estados que, após a votação, deram depoimentos na comitiva de imprensa de estarem desapontados com o posicionamento russo mediante o veto, como foi o caso do comentário da representante do governo do Estados Unidos, Samantha Power, que afirmou: “este é um momento triste e notável e enquanto falamos, as forças armadas russas estão em massa cruzando as fronteiras do Leste Ucraniano”[3].

O representante do Governo russo, Vitaly Churkin, também se posicionou declarando que não era segredo algum que a Rússia votaria contra a Resolução e completou dizendo que o Governo russo respeita a decisão do governo da Criméia para o Referendo e, por isso, não poderia aceitar uma Resolução que considerasse isso ilegal.

Segundo especialistas, a intenção norte-americana de colocar o projeto de Resolução para votação no Conselho, sabendo que ele seria vetado pela Rússia, foi uma forma de tornar público à Comunidade Internacionalo comportamento russo e assim poder desenvolver de maneira justificada seus próprios vetos futuros, em outras questões.

—————————

Imagem “Conselho de Segurança da ONU” (Fonte):

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/82/Barack_Obama_chairs_a_United_Nations_Security_Council_meeting.jpg

—————————

Fontes consultadas:

[1] Ver “UN Security Council action on Crimea referendum blocked” (15/03/2014):

http://www.un.org/apps/news/story.asp?NewsID=47362&Cr=Ukraine&Cr1=#.Uyem-PldVp4

[2] VerAdesão da Criméia à Federação Russa” (12/03/2014):

http://www.jornal.ceiri.com.br/adesao-da-crimeia-federacao-russa/

[3] VerRussian Troops ‘Invade’ Gas Facility On Ukraine Mainland (15/03/2014):

http://www.businessinsider.com/russian-troops-invade-gas-facility-on-ukraine-mainland-2014-3?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+businessinsider+(Business+Insider)

—————————

Ver tambémRussia Vetoes UN Resolution on Ukraine’s Crimea” (15/03/2014):

http://en.ria.ru/russia/20140315/188461470/Russia-Vetoes-UN-Resolution-on-Ukraines-Crimea.html

Ver tambémRussia Vetoes U.N. Resolution on Crimea” (15/03/2014):

http://www.nytimes.com/2014/03/16/world/europe/russia-vetoes-un-resolution-on-crimea.html?_r=0

Ver tambémRussia vetoes U.N. resolution against Crimea referendum” (15/03/2014):

http://in.reuters.com/article/2014/03/15/ukraine-crisis-un-idINDEEA2E04J20140315

Ver tambémCrimea crisis: Russia vetoes US-drafted UN Security Council resolution to make referendum invalid, China abstains” (16/03/2014):

http://www.abc.net.au/news/2014-03-16/rally-in-moscow-against-crimea-action/5323824

About author

Pósgraduado em Ciência Política (IUPERJ) e Bacharel em Relações Internacionais (UCAM). Experiência profissional em Representação Comercial e atualmente Gerente de Projetos e Novos Negócios na Prefeitura do Rio de Janeiro. No CEIRI Newspaper escreve no grupo Europa desde março de 2013, em que desenvolve publicações com ênfase na Política Externa Russa.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!