AMÉRICA DO NORTEAMÉRICA LATINANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Secretário de Estado dos EUA recebe Ministro das Relações Exteriores do Brasil

Na semana passada, dia 2 de junho, Rex Tillerson, Secretário de Estado dos Estados Unidos da América (EUA), recebeu Aloysio Nunes Ferreira, Ministro das Relações Exteriores do Brasil, em Washington, onde discutiram iniciativas para fortalecer as relações entre os dois países. Esse foi o segundo encontro entre representantes do alto escalão desde que Donald Trump assumiu a Presidência, em janeiro deste ano (2017). Em fevereiro, Tillerson havia se reunido com José Serra, então ministro das Relações Exteriores, durante a reunião do G20, ocorrida na Alemanha.  Além disso, no dia 18 de março, Trump conversou por telefone com Michel Temer, Presidente do Brasil. Nessa ocasião, os dois líderes concordaram em manter contato regular e canais de diálogo abertos, com o propósito de aprofundar a relação EUA-Brasil.

English: Palácio dos Arcos or Itamaraty, Minis...

Palácio dos Arcos ou Itamaraty, Ministério das Relações Exteriores, Brasília, Brazil. (Photo credit: Wikipedia)

Segundo nota do Itamaraty, o encontro na capital estadunidense objetivava fortalecer as relações bilaterais, assim como discutir questões de segurança global e regional, como a situação na Venezuela, conforme ressaltou a Embaixada dos EUA no Brasil. Desse modo, a fim de intensificar a relação, o Brasil apresentou propostas nas áreas de comércio e investimentos, aviação civil, espaço, agricultura, energia, infraestrutura, economia digital, defesa e segurança. Essas propostas visam atrair o setor privado estadunidense com finalidade de gerar maiores investimentos e intercâmbio entre ambos. 

Para o secretário estadunidense, os dois países possuem interesses comuns, como o compromisso com o crescimento econômico, investimentos e a criação de empregos. Além disso, ele destacou a forte relação e a importância dessa parceria entre Estados Unidos e Brasil. A intensidade da relação, conforme destaca o próprio Itamaraty, é observada pelos mais de trinta mecanismos de diálogos entre os dois países, dentre os quais se destacam: Diálogo de Cooperação em Defesa; Diálogo de Parceria Global; Diálogo Estratégico em Energia; e Diálogo Econômico-Financeiro. Ademais, os Estados Unidos são o segundo maior parceiro comercial do Brasil, atrás apenas da China. No ano passado (2016), o intercâmbio comercial bilateral chegou a 46 bilhões de dólares. Os Estados Unidos são o maior mercado mundial para produtos manufaturados brasileiros que possuem maior valor agregado e representaram no ano passado cerca de 60% da pauta exportadora para os EUA.

Organismos dos dois países destacaram a relevância dessa parceria, no entanto, alguns analistas apontam que a mesma tem ficado ofuscada por problemas internos e externos. Alguns veículos de comunicação, como o El País, pontuaram na última sexta-feira (dia 2 de junho) que o encontro ficou em segundo plano, dada a decisão do Governo Trump de sair do Acordo de Paris. Ademais, a crise política e a instabilidade que envolvem o Governo Temer impedem maior aproximação. Segundo El País, o ministro Aloysio Nunes procurou minimizar essa questão, argumentando que o Brasil vive uma turbulência política, o que não significa uma turbulência institucional. Embora, ainda em março, Temer e Trump tenham acordado uma visita, a expectativa é de que a mesma ocorra apenas no segundo semestre, dado os problemas internos brasileiros.

No que tange à situação da Venezuela, Rex Tillerson assinalou que a preocupação com a deterioração da situação política e das condições de vida dos venezuelanos, assim como as consequências, integraram a pauta da reunião. No dia 31 de maio, os membros da Organização dos Estados Americanos (OEA) reuniram-se em Washington para debater sobre a crítica situação política e econômica do país venezuelano. O Ministro brasileiro havia participado desse encontro e destacou que o Brasil assume relevância em razão da fronteira com a Venezuela e da migração que tem ocorrido dos venezuelanos para o território brasileiro.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1Reunião do Secretário Tillerson com o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes Ferreira” (Fonte):

https://br.usembassy.gov/pt/informe-reuniao-secretario-tillerson-com-o-ministro-das-relacoes-exteriores-brasil-aloysio-nunes-ferreira/

About author

Pós-graduanda do curso de Especialização em Estratégia e Relações Internacionais Contemporâneas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É Graduanda do Curso de Políticas Públicas da UFRGS e bacharel em Relações Internacionais pela Faculdade América Latina Educacional. No presente, desenvolve estudos sobre a geopolítica e a securitização dos Estreitos internacionais e Oceanos.
Related posts
NOTAS ANALÍTICASSegurança Internacional

Soldado embriagado na República Democrática do Congo mata 12 civis

Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

ONU relata violação aos Direitos Humanos em áreas de Mineração na Venezuela

COOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICASORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL

“Ágil, Eficiente e Responsável”: a nova fórmula para a FAO

ÁFRICANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Primeira-Ministra do Gabão: novidade histórica

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!
Powered by