ESPORTENOTAS ANALÍTICAS

Sucesso da campanha inglesa no mundial ameniza divisão pública sobre o Brexit

Após uma eliminação precoce no torneio de 2014, no Brasil, ainda na fase de grupos, a seleção de futebol da Inglaterra surpreendeu os fãs ao chegar à semifinal – sendo desclassificada pela derrota por 2 a 1 contra a Croácia –, e conquistar a quarta colocação na Copa do Mundo 2018, realizada na Rússia, ficando atrás da Bélgica, no revés por 1 a 0.

Torcedores ingleses confraternizam em partida da Copa 2018

Liderada pelo técnico Gareth Southgate e composta totalmente por jogadores que atuam na Premier League (campeonato nacional inglês), a segunda equipe mais jovem da competição, com média de idade de 25,6 anos, orgulhou e proporcionou aos torcedores a esperança do bicampeonato (a única vez que a Inglaterra levantou a taça foi em 1966).

Este clima de confiança generalizada levou a torcida inglesa às ruas para apoiar o time de forma harmoniosa e unida, embalada pela música “It’s coming home” (“está voltando para casa”, em português), fazendo menção à taça do mundial e ao local onde o esporte fora criado. Tal acontecimento colaborou para amenizar momentaneamente o cisma político que a população enfrenta desde 2016, a respeito de um tema que toma todo o continente europeu: a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), popularmente conhecida como Brexit*.

Manifestação anti-Brexit registrada em Manchester, Inglaterra

Ao dia 23 de junho (2016), os cidadãos de Inglaterra, Irlanda do Norte, País de Gales e Escócia foram convocados para um Referendo com a finalidade de decidir sobre a permanência ou a retirada dos países do bloco econômico continental. Em favor da saída estavam os argumentos de independência financeira e estabilidade econômica soberana, enquanto os que defendiam a permanência na UE alertavam sobre as vantagens de se fortalecer através dela.

Diversas manifestações populares anteciparam que esta decisão não teria uma supremacia quantitativa elástica, refletindo a divisão equilibrada da população. No dia seguinte, com a apuração dos votos, foi divulgado que a maioria (51,9%) havia se colocado a favor da saída da União Europeia, em um processo que será concluído integralmente apenas em 2019.

Os efeitos desta decisão já começam a ser percebidos no Reino Unido. O fluxo migratório líquido (número de imigrantes menos o de emigrantes) já atingiu seu menor nível nos três últimos anos, a taxa de câmbio da libra esterlina está sofrendo depreciação acentuada e os preços dos produtos importados subiram substancialmente, impactando de forma direta no aumento da inflação.

———————————————————————————————–

Notas:

* O termo “Brexit” se refere à junção das palavras “British” (Britânica) e “exit” (saída, em português).

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Jogadores ingleses em formação, antes da partida contra a Bélgica na Copa do Mundo 2018” (Fonte):

https://en.wikipedia.org/wiki/England_national_football_team#/media/File:England_line-up_before_game_v_Belgium.jpg

Imagem 2 “Torcedores ingleses confraternizam em partida da Copa 2018” (Fonte):

https://img.fifa.com/LiveBlogging/UploadedMedia/MM/5/7303/F1/996366874.jpg

Imagem 3 “Manifestação antiBrexit registrada em Manchester, Inglaterra” (Fonte):

https://en.wikipedia.org/wiki/Brexit#/media/File:Brexit-is-a-monstrosity-float-2017-10-01-in-manchester-photo-robert-mandel.jpg

About author

Pós-graduado em Gestão de Negócios Internacionais pela Business School São Paulo (BSP), Bacharel em Relações Internacionais no Centro Universitário Fundação Santo André - Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas. Bolsista pelo CNPq em 2009 com o projeto de iniciação científica "A Soberania Nacional em face dos Tratados Bilaterais: A Questão do Tratado de Itaipu". Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Atitude e Ideologias Políticas, atuando principalmente nos seguintes temas: integração, direito, democracia, segurança e negociação internacional. Em sua carreira, conquistou o cargo de Gerente de Negócios Internacionais. Está em contato com o comércio exterior, aprofundando seu conhecimento e focando suas habilidades para os procedimentos de importação. Já participou de diversas feiras internacionais, representando sua empresa, tendo a função de estreitar o relacionamento com fornecedores, investidores e clientes estrangeiros, além de trabalhar a marca da empresa e conquistar distribuições em diferentes continentes.
Related posts
ÁSIANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

China afirma que os países da Parceria Econômica Regional Abrangente estão comprometidos em trabalhar com a Índia

EUROPAMEIO AMBIENTENOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

A política dinamarquesa e a nova lei climática

ÁfricaCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

CPLP e Organização das Nações Unidas

ECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICASORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL

Emancipação financeira feminina pelo cultivo da apicultura na Tanzânia

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by