ESPORTENOTAS ANALÍTICAS

Sucesso da campanha inglesa no mundial ameniza divisão pública sobre o Brexit

Após uma eliminação precoce no torneio de 2014, no Brasil, ainda na fase de grupos, a seleção de futebol da Inglaterra surpreendeu os fãs ao chegar à semifinal – sendo desclassificada pela derrota por 2 a 1 contra a Croácia –, e conquistar a quarta colocação na Copa do Mundo 2018, realizada na Rússia, ficando atrás da Bélgica, no revés por 1 a 0.

Torcedores ingleses confraternizam em partida da Copa 2018

Liderada pelo técnico Gareth Southgate e composta totalmente por jogadores que atuam na Premier League (campeonato nacional inglês), a segunda equipe mais jovem da competição, com média de idade de 25,6 anos, orgulhou e proporcionou aos torcedores a esperança do bicampeonato (a única vez que a Inglaterra levantou a taça foi em 1966).

Este clima de confiança generalizada levou a torcida inglesa às ruas para apoiar o time de forma harmoniosa e unida, embalada pela música “It’s coming home” (“está voltando para casa”, em português), fazendo menção à taça do mundial e ao local onde o esporte fora criado. Tal acontecimento colaborou para amenizar momentaneamente o cisma político que a população enfrenta desde 2016, a respeito de um tema que toma todo o continente europeu: a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), popularmente conhecida como Brexit*.

Manifestação anti-Brexit registrada em Manchester, Inglaterra

Ao dia 23 de junho (2016), os cidadãos de Inglaterra, Irlanda do Norte, País de Gales e Escócia foram convocados para um Referendo com a finalidade de decidir sobre a permanência ou a retirada dos países do bloco econômico continental. Em favor da saída estavam os argumentos de independência financeira e estabilidade econômica soberana, enquanto os que defendiam a permanência na UE alertavam sobre as vantagens de se fortalecer através dela.

Diversas manifestações populares anteciparam que esta decisão não teria uma supremacia quantitativa elástica, refletindo a divisão equilibrada da população. No dia seguinte, com a apuração dos votos, foi divulgado que a maioria (51,9%) havia se colocado a favor da saída da União Europeia, em um processo que será concluído integralmente apenas em 2019.

Os efeitos desta decisão já começam a ser percebidos no Reino Unido. O fluxo migratório líquido (número de imigrantes menos o de emigrantes) já atingiu seu menor nível nos três últimos anos, a taxa de câmbio da libra esterlina está sofrendo depreciação acentuada e os preços dos produtos importados subiram substancialmente, impactando de forma direta no aumento da inflação.

———————————————————————————————–

Notas:

* O termo “Brexit” se refere à junção das palavras “British” (Britânica) e “exit” (saída, em português).

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Jogadores ingleses em formação, antes da partida contra a Bélgica na Copa do Mundo 2018” (Fonte):

https://en.wikipedia.org/wiki/England_national_football_team#/media/File:England_line-up_before_game_v_Belgium.jpg

Imagem 2 “Torcedores ingleses confraternizam em partida da Copa 2018” (Fonte):

https://img.fifa.com/LiveBlogging/UploadedMedia/MM/5/7303/F1/996366874.jpg

Imagem 3 “Manifestação antiBrexit registrada em Manchester, Inglaterra” (Fonte):

https://en.wikipedia.org/wiki/Brexit#/media/File:Brexit-is-a-monstrosity-float-2017-10-01-in-manchester-photo-robert-mandel.jpg

About author

Pós-graduado em Gestão de Negócios Internacionais pela Business School São Paulo (BSP), Bacharel em Relações Internacionais no Centro Universitário Fundação Santo André - Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas. Bolsista pelo CNPq em 2009 com o projeto de iniciação científica "A Soberania Nacional em face dos Tratados Bilaterais: A Questão do Tratado de Itaipu". Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Atitude e Ideologias Políticas, atuando principalmente nos seguintes temas: integração, direito, democracia, segurança e negociação internacional. Em sua carreira, conquistou o cargo de Gerente de Negócios Internacionais. Está em contato com o comércio exterior, aprofundando seu conhecimento e focando suas habilidades para os procedimentos de importação. Já participou de diversas feiras internacionais, representando sua empresa, tendo a função de estreitar o relacionamento com fornecedores, investidores e clientes estrangeiros, além de trabalhar a marca da empresa e conquistar distribuições em diferentes continentes.
Related posts
ÁFRICANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Violência na República Centro Africana leva a novos deslocamentos da população

EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Partido governante da Rússia perde espaço no Parlamento de Moscou

AMÉRICA DO NORTEÁSIANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Fuzileiros navais americanos relembram Pequim das capacidades militares de Washington

AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

CEPAL lança livro sobre caminhos para o desenvolvimento brasileiro

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by