NOTAS ANALÍTICAS

“América Latina” atinge recorde em recepção de “Investimento Estrangeiro Direto” em 2012, diz CEPAL

América LatinaAmérica LatinaA “Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe” (CEPAL) divulgou em 14 de maio seu relatório anual intitulado “O Investimento Estrangeiro Direto na América Latina e no Caribe 2012”, fornecendo um panorama geral e regional sobre o tema, bem como dados individuais dos países e projeções para 2013.

Um dos principais dados encontrados foi o aumento de 6,7% no valor do IED em relação a 2011, culminando em um recorde de 173,4 bilhões de dólares[1], devido ao crescimento econômico sustentado, os altos preços de matérias-primas e pela elevada rentabilidade de investimentos relacionados à exploração de recursos naturais.

NOTAS ANALÍTICAS

Dados da Alemanha mostram relativa recuperação econômica em março

Apesar do cenário econômico desfavorável, a “Agência Federal de Estatísticas da Alemanha” divulgou na última sexta-feira, 10 de maio, os dados do comércio exterior para março. Depois de enfrentar uma contração mais acentuada no ano passado que se arrastou até o começo deste ano, os números sugerem uma possível retomada do crescimento.

Em março, as exportações tiveram aumento de 0,5% em relação a fevereiro, com queda de 4,2% na comparação com março de 2012, enquanto as importações cresceram 0,8%, abaixo da expectativa de 1,5%[1]. Ainda assim, considerando a importância do comércio exterior para a economia alemã, os dados são bem-vindos após um fevereiro de recessão, em que os índices encolheram.

NOTAS ANALÍTICAS

Expectativas de crescimento do comércio em 2013

Logo da Organização Mundial do ComércioLogo da Organização Mundial do ComércioNeste mês de abril, a “Organização Mundial do Comércio” (OMC) divulgou um relatório sobre as perspectivas do comércio internacional em 2013, prevendo um crescimento de 3,3%, ainda modesto se comparado com a média dos últimos 20 anos (5,3%)[1].

Para a Organização, 2013 deve repetir o padrão alcançado em 2012, em que as economias desenvolvidas tiveram fraco desempenho e a incerteza quanto ao futuro do euro afetou os mercados, levando a uma expansão das transações comerciais em apenas 2%[1].

NOTAS ANALÍTICAS

Índia pretende expandir comércio com o MERCOSUL

Mercosul e IndiaMercosul e IndiaO Governo indiano demonstrou na semana passada, em 8 de abril, a pretensão de aprofundar as relações comerciais com o MERCOSUL. O ministro do Comércio indiano Anand Sharma declarou em Genebra: “Queremos aumentar nosso intercâmbio comercial com o Brasil e com o Mercosul […]. Nossa meta é a de chegar a ter um volume total de comércio de US$ 25 bilhões até 2015[1].

Com a desaceleração das economias de seus principais parceiros comerciais, como a “União Europeia” e os “Estados Unidos[2], a Índia estaria procurando alternativas em mercados emergentes, como o Brasil.

NOTAS ANALÍTICAS

Governo pretende ampliar preferência nacional em 2013

O Governo brasileiro deve estender o benefício a todos os produtos nacionais em suas compras até agosto deste ano, declarou a secretária de Desenvolvimento da Produção do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Heloísa Menezes. Atualmente, nove setores já são amparados pela preferência, que agrega de 8% a 25% no preço dos bens fabricados em solo nacional.

NOTAS ANALÍTICAS

BRICS aprovam criação de “Banco de Desenvolvimento” e de “FMI do BRICS”

BRICS 2013BRICS 2013Os representantes do “Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul” (BRICS) confirmaram ontem, quarta-feira, dia 27 de março, no último dia da “V Cúpula do BRICS”,  a criação do seu “Banco de Desenvolvimento” e do “Fundo de Reservas” para seus países.

O encontro começou com a expectativa de criação do novo Banco para financiamento de projetos de infraestrutura e de desenvolvimento sustentável, para o qual cada país deverá contribuir com 10 bilhões de dólares, contabilizando 50 bilhões para a capitalização inicial. Segundo informado, ele deverá funcionar com os padrões do “Banco Mundial[1].