ESPORTENOTAS ANALÍTICAS

A instrumentalização política do futebol na Europa

Diante da proximidade da “Euro Espoirs 2013” (Copa Europeia de Seleções Sub-21), a ser realizada entre os dias 5 a 18 de Junho de 2013, em Israel, os protestos contra a escolha de Israel como país-sede para o torneio, bem como a exigência de que sanções sejam aplicadas a este país, têm se intensificado no cenário futebolístico europeu. Os protestos dizem respeito, primordialmente, ao tratamento dado por Israel aos palestinos, aos quais, de acordo com o que é divulgado na mídia, têm sido negado os direitos fundamentais pelo governo israelense

Em que pese o fato de uma antiga declaração de Michel Platini, presidente da “Union Européenne des Associations de Football (UEFA), afirmar que Israel deve permitir que o esporte palestino se desenvolva, tendo de, em caso contrário, assumir as consequências desta atitude, no entender de Jibril Rajoub, presidente da “Federação Palestina de Futebol” (PFA), e de inúmeros outros esportistas internacionais, a UEFA não tem agido neste sentido. Mesmo a feitura, por parte de quarenta clubes de futebol israelenses, de uma declaração conjunta de repúdio à escolha de Israel como país sede da “Euro Espoirs 2013” não logrou êxito.

ESPORTENOTAS ANALÍTICAS

O Futebol como ferramenta de promoção comercial para o Brasil

Segundo o noticiado no último dia 15 deste mês, no “Portal da Copa”, a “Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos” (Apex-Brasil) será a responsável pela vinda de uma grande quantidade de empresários estrangeiros, provenientes de mais de 70 (setenta) países, para assistirem a “Copa das Confederações” – que se realizará no período de 15 a 30 de junho de 2013 – e conhecerem diversos produtos e serviços brasileiros, no intuito de impulsionar uma intensa agenda de negócios entre estes empresários e entidades setoriais brasileiras.

Cumpre registrar que esta iniciativa faz parte do acordo assinado, em 2012, entre a Apex-Brasil e a “Federação Internacional de Futebol Associado” (FIFA), com abrangência em todo o território nacional, que visa, durante a “Copa das Confederações de 2013 e a Copa do Mundo de 2014”, ampliar as oportunidades de negócios das empresas brasileiras e atrair investimentos estrangeiros diretos para o Brasil, mediante a utilização do futebol como protagonista da plataforma de negócios da Apex-Brasil.

ESPORTENOTAS ANALÍTICAS

O esporte como ferramenta para a paz e o desenvolvimento

Exaltando a importância do Esporte no cenário mundial, realizar-se-á, nos dias 5 e 6 de Junho de 2013, na sede das “Nações Unidas”, em Nova York” (EUA), o “3rd International Forum on Sport for Peace and Development”. Cumpre registrar que este Fórum é um evento realizado a cada dois anos e tem por objetivo analisar e discutir, detalhadamente, os sucessos e desafios no que tange à utilização do Esporte como uma ferramenta para o desenvolvimento humano e para a promoção da paz, assim como de que forma podem ser orquestradas futuras ações conjuntas neste sentido.

ESPORTENOTAS ANALÍTICAS

Autoridades da FIFA fazem comentários sobre a questão da tomada de decisão dos lideres e da burocracia em países sedes para Copas do Mundo

Na semana passada, em Zurique (Suíça), durante um simpósio sobre “Copas do Mundo”, o secretário-geral da “Fédération Internationale de Football Association” (FIFA), Jérôme Valcke, fez críticas sobre as tomadas de decisão das lideranças em países que pretendem sediar “Copas do Mundo”, trazendo especulações de observadores internacionais sobre os seus comentários.

É possível interpretar que, segundo a personalidade, quanto maior a capacidade de tomada de decisão unilateral por parte das autoridades competentes e menos burocratizadas as relações entre as esferas dos poderes, maior a facilidade para organizar de forma exitosa o megaevento futebolístico.

Nas palavras de Valcke, as grandes dificuldades que vêm se fazendo presentes na organização do “Copa do Mundo de 2014” derivam do fato de o Brasil possuir uma estrutura política dividida em nível federal, estadual e municipal. Isso torna as negociações para o cumprimento das exigências feitas pela FIFA mais demoradas e complicadas, haja vista os inúmeros interesses que devem ser levados em conta e o grande número de pessoas que precisam ser ouvidas.

Por outro lado, no caso da Rússia, sede da “Copa do Mundo de 2018”, a existência de um “Chefe de Estado” com elevado poder de decisão torna bem mais fácil as negociações para a organização da Copa, diminuindo os problemas e dificuldades que possam vir a existir no trato com o governo. No tocante à “Copa de 2022”, a ser realizada no Catar, país que venceu a disputa com os EUA para sediar o evento futebolístico, nada foi dito até o momento neste sentido.

Em adição, Joseph Blatter, presidente da FIFA, exaltou a organização da “Copa do Mundo de 1978”, realizada na Argentina. Para este, a conquista da Copa pelo país anfitrião propiciou uma reconciliação do povo argentino com o governo, o que, na visão de Blatter, foi bastante proveitoso para ambos, uma vez que é possível interpretar também que ele percebe ter ocorrido a criação de pontes de diálogos numa sociedade que estava dividida, tendo, por isso, agradado especialmente à FIFA.

———————-

ImagemA Política que Rege Uma Copa do Mundo” (Fonte):

www.humorpolitico.com.br

———————-

Fontes consultadas:

Ver:

www.reuters.com

Ver:

Caderno de Esportes. Jornal O Globo. Edição de 25 de Abril de 2013, Rio de Janeiro, RJ.

ESPORTENOTAS ANALÍTICAS

Fórum debate o esporte em ampla perspectiva

Realizou-se em 8 de abril de 2013, no “Centro de Convenções Sulamerica”, localizado na cidade do “Rio de Janeiro”, o “Forum Internacional Economia do Esporte”. Dentre alguns temas abordados, pode-se citar: “Perspectivas Econômicas do Esporte”; “Oportunidades dos Megaeventos Esportivos”; “Planejamento Estratégico para as Olimpíadas de 2016” e “Esporte e Inclusão Social”.

Para iniciar o Evento estava agendado o pronunciamento do ministro dos Esportes brasileiro Aldo Rebelo que dissertaria sobre as “Perspectivas Econômicas do Esporte”, mas ele não pode comparecer. Em seu lugar, apresentou-se o “Secretário Nacional de Futebol do Ministério dos Esportes”, Antônio Nascimento, que é ex-funcionário da “Rede Globo de Televisão”.

ESPORTENOTAS ANALÍTICAS

A cooperação esportiva internacional: Brasil e Rússia em destaque

Em visita oficial ao Brasil ocorrida em fevereiro do ano corrente (2013), o vice-ministro de Esporte da Rússia, Pavel Anatolievitch Kolobkov, reuniu-se com o ministro do Esporte brasileiro, Aldo Rebelo, no intuito de traçar as diretrizes a serem contempladas no “Plano de Ação com Vistas à Implementação do Memorando de Entendimento entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da Federação da Rússia sobre Cooperação em Matéria de Governança e Legados Relativos à Organização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos e Copas do Mundo FIFA[1].