NOTAS ANALÍTICAS

Coalizão governista conservadora na “República da Macedônia” ganha o primeiro turno das eleições municipais

Votação na MacedôniaVotação na MacedôniaA coalizão governista “Organização Revolucionária Interna MacedôniaPartido Democrático pela Unidade Nacional da Macedônia” (VMRODPMNU), do premiê Nikóla Grúevski, fora vitoriosa na maioria dos municípios do país durante o primeiro turno das eleições municipais, ocorridas no último dia 24 de março. A apuração dos 100% dos votos demonstrou grande vantagem do “VMRODPMNU” em 42 municípios da “República da Macedônia” (Repúblika Makedonijá).

Em 24 circunscrições, inclusive na capital Skopje, nenhum dos candidatos conseguiu a margem de 50% dos votos[1]. A “União Social Democrata da Macedônia”* (SDSM) ganhou em 7 municípios e a “União Democrática da Integração” (DUI), em 11. Consequentemente, haverá segundo turno no próximo domingo, dia 7 de abril. O comparecimento dos eleitores foi de 67%, superando o nível atingido nas eleições de 2009.

NOTAS ANALÍTICAS

176 militares do contingente búlgaro no Afeganistão retornam ao país

 

Dos 400 militares do contingente búlgaro no Afeganistão, 176 retornaram à Bulgária, que é um dos membros da “International Security Assistance Force” – ISAF (em português “Força Internacional de Assistência para Segurança” – FIAS), no âmbito da “Organização do Tratado do Atlântico Norte” (OTAN)[1].

O batalhão búlgaro no país da Ásia abrange: a “13a Rota” para segurança do perímetro interno do aeroporto de Kandahar; quatro equipes de conselheiros na capital Kabul e Kandahar; uma equipe de conselheiros superiores e uma equipe médica. O efetivo feminino total compõe-se de 13 mulheres, sendo 11 delas na Rota. O ministro da Defesa interino Tódor Tugárev enfatizou que “A Bulgária está apoiando o povo afegão para garantir a segurança pública depois de 2014. Outros contingentes estão sendo preparados por parte do país para a rotação, antes da participação búlgara [no Afeganistão] terminar” [2].