fbpx
ÁSIANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Taiwan: a derrota eleitoral do Kuomintang (KTM)

Após as eleições locais do último final de semana na República da China (ROC) / Taiwan, quando o partido Kuomintang (KTM) sofreu uma derrota em massa, uma série de membros pediu demissão de seus cargos. Com isso, o Partido do atual presidente Ma Ying-jeou sofre uma das maiores crises de sua história.

Ma permanece como presidente de Taiwan, mas pediu afastamento do cargo de Presidente do partido. Além dele, o primeiro-ministro Jiang Yi-hua e praticamente todos os membros de sua comissão também pediram demissão. Todos, no entanto, manterão suas atividades até que sejam colocadas nos cargos pessoas capacitadas para exercê-los.

A derrota do KMT foi vista como um voto de censura, algo que já era previsto, pois, conforme apontam vários analistas, não receberam a devida atenção por parte dos correligionários do Kuomintang alguns fatos que deveriam ter sido considerados importantes na instauração de uma crise interna no partido e no país. Dentre eles pode-se destacar: que, nas últimas eleições presidenciais, Ma obteve mais votos na região norte de Formosa, região mais moderna e com maior abertura para as nações estrangeiras; o visibilidade de seu lado mais conservador; as pequenas falhas administrativas e a aproximação com Beijing.

Na China Continental, Fan Liqing, porta-voz do Gabinete de Assuntos sobre Taiwan do Conselho de Estado da China, apresentou uma postura neutra e espera manter ativo os avanços ocorridos nas relações entre os dois lados do Estreito de Taiwan. Embora aparente estar tranquilo, o Governo chinês deverá reestruturar suas estratégias para a pequena ilha taiwanesa, depois desta derrota do KMT.

Nos próximos anos, o presidente Ma Ying-jeou deverá renovar seu planejamento interno, buscando restaurar uma popularidade positiva e tratar com mais firmeza e transparência os assuntos externos ligados a disputas territoriais, principalmente os associados à China e ao Japão. Embora ainda leve 2 anos para as próximas Eleições Presidenciais, o Governo atual está abalado e tem grande chance de perder sua hegemonia nas urnas. 

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

 wikipedia

—————————————————————————

Fontes Consultadas:

VerWant China Times”:

http://www.wantchinatimes.com/UploadFiles/Century%20of%20Struggle,%20a%20Democratic%20Taiwan.pdf

VerCRI”:

http://portuguese.cri.cn/1721/2014/12/02/1s192661.htm

VerDN Globo”:

http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=4270520

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!