EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Ucrânia passará por um novo corte de gás da Rússia

No último domingo (15 de junho), as negociações entre a Federação Russa e a Ucrânia, com a participação do Comissário para a Energia da União Europeia (UE), não obteve um resultado positivo na tentativa de solucionar a questão da dívida ucraniana em relação à compra do gás russo, assim como a renegociação de seu preço.

Em resposta, a estatal russa Gazprom anunciou através de um comunicado à imprensa[1] a alteração de sua relação com a Ucrânia, implementando um sistema “pré-pago”*. O anúncio fora feito na segunda-feira, dia 16 de junho, às 10h, momento no qual tinha fim o prazo para o Governo ucraniano sanar parte da dívida, no valor aproximado de 2 bilhões de dólares[2], que mantém com a empresa estatal russa.

Alexey Miller, Vice-Ministro da Energia russo e CEO da Gazprom, declarou que as próximas remessas de gás para a Ucrânia, já no sistema “pré-pago”, só ocorrerão após o pagamento total da dívida, de cerca de 4,5 bilhões de dólares[3].

Em tom crítico, o Primeiro-Ministro ucraniano, Arseniy Yatsenyuk, afirmou categoricamente que tal ação consiste em mais uma tentativa da Rússia em “destruir” a Ucrânia. Para Yatsenyuk, “os ucranianos não irão tirar 5 bilhões de dólares por ano de seus bolsos, a fim de que a Rússia possa se utilizar deste dinheiro para comprar armas, tanques e aviões, para atacar o território ucraniano com isto[3].

—————————————————

* Ou seja, o gás russo só será liberado mediante pagamento prévio.

—————————————————

Imagem (Fonte):

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/d7/Major_russian_gas_pipelines_to_europe.png

—————————————————

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.gazprom.com/press/news/2014/june/article193462/

[2] Ver:

http://euobserver.com/foreign/124612

[3] Ver:

http://www.theguardian.com/world/2014/jun/16/russia-cuts-off-gas-supply-ukraine

About author

Mestrando em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (Usp); Bacharel em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (Puc-SP). Colaborador do Núcleo de Análise da Conjuntura Internacional (NACI) e do Núcleo de Estudos de Política, História e Cultura (Polithicult). Experiência profissional como consultor de negócios internacionais. Atua nas áreas de Política Internacional, Integração Europeia, Negócios Internacionais e Segurança Internacional. No CEIRI NEWSPAPER é o Coordenador do Grupo Europa.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

China lança plano de transformar Shenzhen em “motor central” de reforma

AGÊNCIAS DE COOPERAÇÃOCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Impacto da COVID-19 na educação é tema de Relatório das Nações Unidas

ÁFRICANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Ataque jihadista a civis deixa 25 mortos em Burkina Faso

ANÁLISES DE CONJUNTURANOTAS ANALÍTICAS

COMUNICADO CEIRI NEWS DE 12 DE OUTUBRO

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!