fbpx

Aos poucos a China vai transformando a paisagem de algumas nações africanas. A cooperação cultural, econômica e comercial se torna a principal ferramenta para a construção de uma África chinesa. Recentemente, obras de empresas chinesas entregaram ao povo da Guiné-Bissau o seu Palácio da Justiça.

Segundo informações da Agência Lusa, retransmitidas pela mídia local, a China está financiando obras na cidade de Bissau, com previsão de serem entregues em menos de um mês. Beijing já reconstruiu o Parlamento, o Palácio da Presidência entre outras obras locais que foram danificadas desde a guerra civil do país em 1998-1999.

Reformas e reconstruções de importantes obras em países africanos não tem sido atos  estranhos quando se trata da China. Outros países, como Moçambique, tem grandes construções financiadas pelos chineses com um objetivo bem definido: manter fortalecidas as relações comerciais e diplomáticas. Sendo assim, Sedes de Governos e infraestruturas de transportes, portuárias e agrárias, por exemplo, tem a marcaChinade qualidade.

O embaixador chinês em Guiné-Bissau, Huang Hua, informou que mais de 14 milhões de dólares serão destinados para as obras neste país africano e ainda serão construídas mais de 200 casas, além da doação de equipamentos para compor a infraestrutura elétrica da região.

Com tantos investimentos, a preferência em negociar com Beijing dificilmente será afetada por outras nações interessadas em investir neste país, algo que pode se repetir em outros lugares, por todo o continente.

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

 Wikipedia

—————————————————————————

Fonte Consultada:

Ver:

http://www.macauhub.com.mo/pt/2014/10/31/china-constroi-palacio-da-justica-da-guine-bissau/

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!