fbpx
NOTAS ANALÍTICASORIENTE MÉDIOPOLÍTICA INTERNACIONAL

Visando processo de paz, Jonh Kerry apresenta plano de investimentos sem precedentes para Palestina

O Secretário de Estado dos Estados Unidos da América (EUA), John Kerry, apresentou no domingo passado, no “Fórum Econômico Mundial”, na Jordânia, um plano de investimentos de cerca de três bilhões de dólares para a Cisjordânia, visando que o futuro Estado palestino assente as bases de sua economia e possa caminhar sozinho. John Kerry tem agido insistentemente para que israelenses e palestinos voltem à mesa de negociações, as quais estão paralisadas desde 2010[1].

O principal ponto da proposta da autoridade norte-americana é que o plano econômico oferece ao futuro Estado palestino a possibilidade de independência energética, com a provável aquiescência do primeiro ministro israelense, Benjamin Netanyahu. Kerry aponta com a oportunidade dos palestinos explorarem reservas de gás natural, na “Faixa de Gaza”; de potássio, no “Mar Morto” e ainda solicitaria a autorização de Israel para a construção de uma planta elétrica de 600 megawatts[1] [2].

Outros pontos importantes da proposta seriam: baixar o desemprego na Cisjordânia de 21% para 8%; incrementar o salário médio em 40%; pelo menos duplicar a produção agrícola e triplicar o turismo, beneficiando também Israel com essas medidas[1] [2].

O Presidente palestino, Mahmud Abbas, tem afirmado que os processos econômicos não deveriam substituir os políticos. Conforme Abbas, a cidadania palestina não aceitará acordos temporários, fronteiras temporárias ou soluções econômicas que deixem de lado as soluções políticas. Desse modo, chama os israelenses para negociar com mapas concretos como fizeram outrora, a fim de se chegar a um compromisso formal e terminativo[1] [3].

A inteligente ação estratégico-econômico-diplomática de John Kerry  objetiva forçar Israel e a Palestina a sentarem, à mesa de negociações, num primeiro momento, para que possa fluir um acordo de paz consentâneo e duradouro, possibilitando a consolidação de um futuro Estado palestino.

——————————

Imagem (FonteAFP):

http://www.haaretz.com/news/diplomacy-defense/kerry-palestinian-economy-could-grow-by-50-percent-over-next-three-years-1.526111

—————————–

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://internacional.elpais.com/internacional/2013/05/26/actualidad/1369590809_427813.html

[2] Ver:

http://www.haaretz.com/news/diplomacy-defense/kerry-palestinian-economy-could-grow-by-50-percent-over-next-three-years-1.526111

[3] Ver:

http://www.haaretz.com/news/diplomacy-defense/abbas-tells-israel-palestinians-won-t-accept-deal-based-on-temporary-borders.premium-1.526082

About author

Doutorando em Estudos Estratégicos Internacionais (UFRGS-RS), Mestre em Relações Internacionais (UFF-RJ), Especialista em História das Relações Internacionais pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e Graduado em Ciências Sociais e Jurídicas pela Universidade de Caxias do Sul (UCS). Também possui graduação em Ciências Militares pela Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) e especialização em Ciências Militares pela Escola de Comando e Estado Maior do Exército. É professor universitário da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) em Relações Internacionais e atua nas áreas de Política e Segurança Internacional.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!