ÁFRICAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Zimbabwe: protestos pela economia foram suspensos em Harare

Os protestos organizados pela oposição ao governo do presidente Mnangagwa, corridos no dia 16 de agosto de 2019, foram suspensos na cidade de Harare, no Zimbabwe. O Movimento para a Mudança Democrática (MDC)* comunicou a decisão por não conseguir contornar o banimento dos protestos, deliberado pela polícia no dia anterior. O MDC tentou recorrer ao Supremo Tribunal, que manteve a posição da polícia.

Tendai Biti

O segundo vice-presidente do MDC, Tendai Biti, citado pela agência Reuters , disse que “a Constituição garante o direito à manifestação… Contudo, esse regime fascista negou e proibiu esse direito à população do Zimbábue”. Apesar disso, manteve os protestos que já haviam sido planejados para a próxima semana.

As Forças Policiais alegaram que havia evidências de que as manifestações seriam violentas. Os protestos têm como principal reivindicação a ação governamental em relação à economia. Apesar da suspensão do protesto em Harare pelo MDC, após o julgamento, algumas pessoas já se encontravam reunidas cantando músicas que condenam a brutalidade policial. Logo mais, foram dispersadas mediante gás lacrimogêneo pela ação policial.

Rupert Colville, o porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos em Genebra, disse que há uma grande preocupação com a situação socioeconômica do país e pediu ao Governo que encontrasse maneiras de se engajar com sua população sobre suas queixas “legítimas” em relação à economia.

———————————————————————————————–

Nota:

* O Movimento para a Mudança Democrática (MDC) é um partido político fundado em fevereiro de 1999 no Zimbabwe, e está sob a liderança de Morgan Tsvangirai. Atua em oposição ao partido da União Nacional Africana do ZimbabweFrente Patriótica (ZANUPF, do inglês “Zimbabwe African National Union Patriotic Front”), fundado por Robert Mugabe e liderado por Emmerson Mnangagwa, que, atualmente, ocupa a Presidência do país.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1Bandeira do Movimento para a Mudança Democrática do Zimbábue” (Fonte): https://en.wikipedia.org/wiki/Movement_for_Democratic_Change_(1999–2005)#/media/File:Flag_of_the_Movement_for_Democratic_Change.svg

Imagem 2Tendai Biti” (Fonte): https://en.wikipedia.org/wiki/Tendai_Biti

About author

Bacharela em Relações Internacionais pelo Centro Universitário IBMR - Laureate International Universities. Pesquisadora na mesma instituição pelo Núcleo de Pesquisa Maria Rabello Mendes (NUPREM) e coordenadora da Rede Brasileira de Pesquisa sobre Operações de Paz (REBRAPAZ). Realizou cursos em instituições notáveis como Curso de Estudos de Política e Estratégia (CEPE) da Associação de Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG), Curso de Coordenação Civil-Militar do Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB), Curso de Geopolítica na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), entre outros. Realizou artigo para a conclusão da graduação sobre a relação entre a liderança e legitimidade da atuação brasileira em Operações de Paz e seus efeitos diplomáticos no Conselho de Segurança da ONU. Ressalta-se também o artigo realizado sobre o Relatório Santos Cruz apresentado na Escola Superior de Guerra - 2018 e o artigo sobre as Operações de Paz da ONU e OTAN através da visão Comparativa do Direito Internacional aceito pela Academia Brasileira de Direito Internacional - 2019 e apresentado durante seu evento anual.
Related posts
NOTAS ANALÍTICASORIENTE MÉDIOPOLÍTICA INTERNACIONAL

A política externa russa para o Oriente Médio

ECONOMIA INTERNACIONALEURÁSIANOTAS ANALÍTICAS

Apesar das sanções, investimento estrangeiro cresce na Rússia

ÁSIANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

China afirma que os países da Parceria Econômica Regional Abrangente estão comprometidos em trabalhar com a Índia

EUROPAMEIO AMBIENTENOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

A política dinamarquesa e a nova lei climática

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by